Coronavírus força 40 MIL trabalhadores a solicitarem auxílio doença em 2020

De acordo com dados do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), quase 40 mil trabalhadores precisaram solicitar o auxílio doença em 2020 por causa da contaminação por Covid-19. Os maiores índices de pedidos foram registrados entre os meses de julho e agosto.

Coronavírus força 40 MIL trabalhadores a solicitarem auxílio doença em 2020
Coronavírus força 40 MIL trabalhadores a solicitarem auxílio doença em 2020 (Imagem: Reprodução/Google)

De acordo com a Secretaria de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, em 2020, 39.532 trabalhadores precisaram se ausentar dos serviços por mais de 15 dias, devido aos sintomas mais graves da Covid-19.

Dessa maneira, quase 40 mil pessoas precisaram solicitar o auxílio doença entre os meses de abril e dezembro por causa da Covid. Os meses que tiveram mais volume de pedidos foram entre julho e agosto.

No mês de julho foram registrados 8.415 requerimentos e no mês seguinte, agosto, 7.131 solicitações do auxílio doença por causa da Covid. Em dezembro, foram contabilizadas 3.064 entradas pela mesma causa.

O país soma 214,1 mil mortes e 8,69 milhões de casos. Por esse motivo, mesmo sendo um número alto de pedidos do auxílio doença, esse é apenas uma fração da quantidade de brasileiros afetados pela pandemia.

Em contrapartida, o a Secretaria de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia informou que o número de pedidos por acidente de trabalho diminuiu, isso porque a maioria das empresas adotaram o trabalho realizado em casa, conhecido por home office.

Critérios do auxílio doença

Para receber o auxílio doença do INSS é necessário que o trabalhador tenha carteira assinada e que esteja incapacitado de realizar a sua função no trabalho por mais de 15 dias consecutivos. Dessa maneira, é necessário apresentar documentos que comprovem a situação.

O INSS começa a pagar o auxílio a partir do 16º dia de afastamento, sendo assim, os primeiros 15 dias é de obrigação da empresa para qual o empregado trabalha. Porém, o empregador pode descontar o valor da contribuição mensal ao Instituto.

Essa medida foi possível a partir da lei que criou o auxílio emergencial, porém, como perdeu sua validade em dezembro do ano passado, agora as empresas precisam arcar com todas as despesas de seus funcionários.

Valor do auxílio doença

O pagamento é e 91% do chamado salário de benefício, ou seja, do valor da aposentadoria do empregado que é definido pela média salarial a partir dos salários mais altos com os quais já contribui para o Instituto Nacional do Seguro Social.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Glaucia Alves
Gláucia Alves é formada em Letras-Inglês pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Atuou na área acadêmica durante 8 anos. Em 2020 começou a trabalhar como corretora de redação. Atualmente, trabalha na equipe do portal FDR, produzindo conteúdo sobre economia e direitos da população brasileira, onde já acumula anos de pesquisa e experiência. Além de realizar consultoria de redação on-line.