Detran-PR congela tabela de taxas cobradas no estado; veja valores retidos

Motoristas do Paraná deverão pagar mais barato pelas taxas de trânsito. Na última semana, o governador do estado, Carlos Massa Ratinho, informou que não fará reajustes nos valores dos serviços do Departamento de Trânsito do Paraná (Detran-PR). De acordo com ele, a decisão leva em consideração a atual crise do novo coronavírus. Saiba detalhes das tarifas.

Detran-PR congela tabela de taxas cobradas no estado; veja valores retidos (Imagem: Divulgação/AEN)
Detran-PR congela tabela de taxas cobradas no estado; veja valores retidos (Imagem: Divulgação/AEN)

Diante de um período de forte crise econômica e instabilidade financeira, o governo do Paraná, em parceria com o Detran estadual, informou o congelamento nas taxas de seus serviços.

A decisão foi anunciada no último dia quinze e poderá resultar em uma economia de quase 50% para a população.

Taxas por serviços

Inicialmente, as cobranças referentes a emissão da carteira nacional de habilitação (CNH) e certidões de habilitação ficaram na quantia de R$ 53,43 e R$ 85,70 respectivamente, o que significa que não houve nem acréscimos nem diminuições.

Já as taxas para a permissão nacional de dirigir vai ser de R$ 100,29 e a transferência de propriedade ficou em R$ 130,61. O Registro Eletrônico de Contratos de Financiamento de Veículos, foi reduzido em 50%, seu valor agora é de R$ 173,37, sendo anteriormente de R$ 350.

Governo congela reajustes no Detran

O governador explicou que a iniciativa almeja impulsionar a economia local, tendo em vista os fortes efeitos da pandemia. A ideia, segundo ele, é que a população possa recuperar os recursos perdidos ao longo do ano passado.

“Estamos fazendo com que o Detran pratique preços justos para a população. Não justifica um cidadão que compra uma moto de R$ 3,5 mil pagar 10% do preço do veículo em uma taxa”, defendeu Ratinho.

De acordo com a gestão pública, o Detran informou também ser de seu interesse manter o congelamento das taxas, sob a justificativa de que os valores atuais são justos e condizente com a realidade do estado.  Porém, não descartou a possibilidade de mais a frente reavaliar a proposta.

“Já está no nosso plano de trabalho para este ano uma revisão gradativa das taxas aplicadas pelo Detran-PR, avaliando o valor justo e justificado, por meio de estudo técnico-financeiro, que deverá ser cobrado dos serviços prestados”, afirmou o diretor-geral do Detran-PR, Wagner Mesquita.

Eduarda AndradeEduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.