Bolsa Família 2021: O que muda no 1º pagamento do ano?

Foi divulgado nesta semana pelo Governo Federal, o calendário de pagamentos do Bolsa Família em 2021. Os pagamentos têm início no dia 18 deste mês, e os primeiros a receber são os beneficiários com o NIS (Número de Identificação Social) final 1.

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

publicidade
Bolsa Família 2021: O que muda no 1º pagamento do ano?
Bolsa Família 2021: O que muda no 1º pagamento do ano? (Imagem: Reprodução/Google)

O valor a ser pago varia segundo o tipo de benefício concedido a família e é pago sempre nos dez últimos dias úteis de cada mês, seguindo o calendário organizado pelo governo.

O Bolsa Família beneficia famílias que vivem em situação de pobreza e de extrema pobreza. Famílias que contam com renda por membro de até R$ 89 mensais e famílias com renda por membro entre R$ 89,01 e R$ 178,00 mensais, desde que tenham crianças ou adolescentes de 0 a 17 anos, podem ser incluídas no programa.

publicidade

Os pagamentos do Bolsa Família são organizados de acordo com o dígito final do NIS e o beneficiário deve se atentar a ele pra saber quando pode retirar seu dinheiro. O número consta no Cartão Cidadão.

As parcelas mensais ficam disponíveis para saque durante 90 dias após a data determinada no calendário. Confira o calendário completo:

Calendário Bolsa Família (Google)

Atualização cadastral

As famílias beneficiadas pelo Bolsa Família precisam verificar se algum membro participou nas últimas eleições para não ocorrer a perda do benefício.

As que possuem integrantes que doaram recursos financeiros ou prestaram serviços para campanhas eleitorais já tiveram o bloqueio do Bolsa Família em janeiro.

No caso das famílias com renda mensal por membro entre meio e dois salários mínimos, podem se dirigir aos centros de atendimento do Bolsa Família para efetuar a atualização cadastral até o dia 14 de maio para não ter o benefício cancelado.

publicidade

Nas famílias em que membros foram identificados como candidatos eleitos nas últimas eleições de 2020 também já tiveram o benefício cancelado em janeiro, e não podem retornar ao programa durante o período do mandato do candidato eleito.

O Ministério da Cidadania disse que todas as famílias vão receber uma notificação através de uma mensagem no extrato bancário de sua conta falando sobre o bloqueio ou cancelamento automático do Bolsa Família.

publicidade

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.