Bolsonaro confirma NOVO valor do salário mínimo chegando a R$1,1 MIL

O presidente da República, Jair Messias Bolsonaro (sem partido), anunciou ontem (30) que o salário mínimo de 2021 será de R$ 1.100. Dessa maneira, haverá um aumento de R$ 55, maior do que os projetados anteriormente e com um aumento real.

Bolsonaro confirma NOVO valor do salário mínimo chegando a R$1,1 MIL
Bolsonaro confirma NOVO valor do salário mínimo chegando a R$1,1 MIL (Imagem: Sérgio Lima)

Bolsonaro já assinou uma Medida Provisória (MP) indicando que o salário mínimo de 2021 seja de R$ 1.100. Esse valor é maior do que o esperado que era de R$ 1.088. Com isso, caso seja confirmado, representará um aumento de 5,26% em relação ao valor atual de R$ 1.045.

A inflação de 2020 está projetada em 4,11%, porém, só em janeiro do próximo ano será possível realmente saber a porcentagem real. Observando a partir desse valor, o salário mínimo 2021 anunciado por Bolsonaro possui um aumento real de 1,2%.

O presidente disse ontem, quarta-feira (30), que assinaria a Medida Provisória ainda no mesmo dia e que sua vigência se daria a partir do dia 1º de janeiro do próximo ano.

Bolsonaro destacou que o aumento é de 5,26% e que será aplicado a todos os trabalhadores brasileiros, tanto do setor público como do privado, assim como para aposentados e pensionistas do INSS que tem como base o valor.

Proposta do governo para o salário mínimo 2021

No projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias que define os gastos para o próximo ano foi previsto que o salário teria um reajuste apenas com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor deste ano.

Com isso, o aumento seria de 4,11%, apenas para repor a inflação e garantir o poder de compra do brasileiro. Dessa maneira, o valor projetado pelo Ministério da Economia foi de R$ 1.088, ou seja, um aumento de R$ 43.

Essa não foi a primeira proposta do governo, pois no dia 15 de abril, a primeira sugestão era que o salário mínimo de 2021 fosse de R$ 1.079, ou seja, de apenas R$ 34. Porém, no mês de novembro, com o retorno gradual do comércio e a recuperação da economia brasileira o INPC teve alta.

Dessa maneira, o governo decidiu aumentar a proposta, já que a inflação foi uma das maiores nos últimos cinco anos, reflexo dos impactos da pandemia de Covid-19 e, com isso, houve uma alta nos preços dos alimentos.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Glaucia Alves
Gláucia Alves é formada em Letras-Inglês pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Atuou na área acadêmica durante 8 anos. Em 2020 começou a trabalhar como corretora de redação. Atualmente, trabalha na equipe do portal FDR, produzindo conteúdo sobre economia e direitos da população brasileira, onde já acumula anos de pesquisa e experiência. Além de realizar consultoria de redação on-line.