Salário mínimo 2021 vai mudar valor de pagamentos do INSS; QUEM será afetado?

Reajuste do salário mínimo deverá alterar pagamentos do INSS. O governo confirmou a projeção para o novo piso nacional em R$ 1.088. Dessa forma, aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social terão seus pagamentos reajustados em aproximadamente R$ 21 a depender da faixa básica.

Salário mínimo 2021 vai mudar valor de pagamentos do INSS; QUEM será afetado? (Imagem: Google)
Salário mínimo 2021 vai mudar valor de pagamentos do INSS; QUEM será afetado? (Imagem: Google)

De acordo com os dados do INSS, cerca de 70% dos seus segurados recebem um salário mínimo. Para esse grupo, o pagamento terá um reajuste de 4,10% em 2021 devido ao novo piso nacional de R$ 1.088 a ser aplicado.

Os demais com valores acima da base previdenciária, também serão contemplados com acréscimos.

Cálculo de pagamento do INSS

Para poder definir quanto o cidadão vai receber o INSS tem uma base mínima e máxima. No entanto, com as alterações anuais do piso nacional esse valor passa a ser reajustado. Atualmente o pagamento concedido é de R$ 1.045, sendo acrescentado em R$ 21 em 2021.

Para quem ganha acima do mínimo

No caso dos segurados com valores maiores que a base do INSS, as regras são alteradas. O cidadão deverá ter o piso do instituto ajustado para R$ 1.088 sendo assim multiplicado de acordo com o valor de seu salário.

Para quem recebe três salários mínimos, por exemplo, a quantia a mais deve ser de aproximadamente R$60. No entanto é preciso também levar em consideração os descontos aplicados, valores tributários, etc.

A previsão é de que a quantia máxima a ser concedida pelo órgão seja de R$ 6.351,20, ante os R$ 6.101 atuais.

Cenário econômico em 2021

É válido ressaltar ainda que o reajuste não deverá implicar em aplicações positivas para os segurados. Isso porque a inflação permanece em alta e produtos e serviços em todo o país estão com os preços mais elevados.

O recomendado é que os segurados permaneçam fazendo suas contas a partir da base do INSS para evitar que dívidas sejam formadas.

Não se pode descartar ainda a possibilidade de antecipação do décimo terceiro salário, pela segunda vez, como uma das medidas de contenção do covid-19.

O abono será concedido previamente caso o governo não encontro alternativas para driblar a atual crise.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA