INSS 2021: ESTAS são as mudanças aprovadas para SUA aposentadoria no ano que vem

Pontos-chave
  • Regras para a aposentadoria do INSS variam em 2021;
  • Segurados devem ficar atentos as alterações em tempo de contribuição;
  • Calendários e valores para o próximo ano são liberados.

Segurados do INSS devem ficar atentos as novas regras para a obtenção da aposentadoria. Com a virada de ano cada vez mais próxima, muitos trabalhadores passam a verificar o tempo de contribuição pelo Instituto Nacional do Seguro Social para terem acesso aos seus benefícios previdenciários. Para quem deseja ser contemplado em 2021, confira as mudanças nas validações com a reforma.

INSS 2021: ESTAS são as mudanças aprovadas para SUA aposentadoria no ano que vem (Imagem: Agência Brasil)
INSS 2021: ESTAS são as mudanças aprovadas para SUA aposentadoria no ano que vem (Imagem: Agência Brasil)

Aprovada em novembro de 2019, a reforma da previdência do INSS permanece gerando impactos na previdência da população brasileira.

De modo geral, as mudanças permitiram que os trabalhadores se aposentassem antes da idade mínima estabelecida (62 para mulheres e 65 para homens). No entanto, é preciso conferir a modalidade mais vantajosa para sua categoria.

Transição por sistema de pontos

O sistema de pontos permite que o trabalhador vá acumulando uma pontuação a partir do número de suas contribuições. Para os homens é preciso atualmente registrar 97 pontos, já as mulheres estão com uma quantia de 87.

Nesse caso, o tempo mínimo de contribuição também varia, sendo de 35 para homens e 30 para mulheres. A transição autoriza que seja contabilizado 1 ponto ao ano, podendo chegar a 100 para as mulheres em 2033 e 105 para os homens em 2028.

Para quem desejar ser contemplado em 2021, o número é de 88 para mulheres e 98 para os homens. Nesse caso, é preciso ter uma média entre 58 e 57 anos, tendo ao menos 30 anos de contribuição registrados.

Transição por tempo de contribuição + idade mínima

Para esse grupo a idade mínima é de 56 para mulheres e 61 para os homens. A cada meio ano vivido é possível gerar um novo ponto. No caso do grupo feminino a conclusão acontece ao longo dos próximos 12 anos e os homens encerram o período em 8 anos.

Já em 2021 é preciso ter ao menos 57 anos (mulheres) e 62 (homens), tendo contribuído por um tempo mínimo de 30 e 35 anos respectivamente.

INSS 2021: ESTAS são as mudanças aprovadas para SUA aposentadoria no ano que vem (Imagem: Agência Brasil)
INSS 2021: ESTAS são as mudanças aprovadas para SUA aposentadoria no ano que vem (Imagem: Agência Brasil)

Transição por idade

No caso da transição por idade, o INSS permanece determinando o tempo mínimo de 65 anos. Para as mulheres, o prazo para a aposentadoria é chegar aos 62 anos em 2023 com ao menos 15 anos de contribuição.

Em 2021, as regras de transição serão válidas apenas para o grupo feminino que deve completar 61 anos. É válido ressaltar que, já em vigor esse ano, a idade mínima para a aposentadoria vem sendo acrescida de seis meses a cada ano, podendo chegar aos 62 em 2023.

Transição com pedágio de 50%

Há também a modalidade de transição com o pedágio de 50%. Nesse caso, quem estava há 2 anos de concluir o tempo de 35 anos de contribuição para homens e 30 para mulheres pode se aposentar sem idade mínima. No entanto, há uma cobrança de 50% do pedágio para completar o tempo que falta.

Sobre os pagamentos do INSS em 2021

É válido ressaltar ainda quem for contemplado em 2021, seja por aposentadoria ou demais benefícios, já pode conferir o cronograma de pagamentos. O INSS divulgou, na última semana, todas as datas previstas para o próximo ano.

A organização ainda se mantem mediante o número final de inscrição no projeto e leva em consideração também o valor a ser concedido. Por fim, não se pode esquecer que o piso nacional previsto é de R$ 1.088, reformulando a base de todos os salários do órgão.

Acompanhe as datas em que o seu benefício INSS será disponibilizado em 2021:

Para quem recebe até 1 salário mínimo
Final 1 25/1; 22/2; 25/3; 26/4; 25/5; 24/6; 26/7; 25/8; 24/9; 25/10; 24/11 e 23/12
Final 2 26/1; 23/2; 26/3; 27/4; 26/5; 25/6; 27/7; 26/8; 27/9; 26/10; 25/11 e 27/12
Final 3 27/1; 24/2; 29/3; 28/4; 27/5; 28/6; 28/7; 27/8; 28/9; 27/10; 26/11 e 28/12
Final 4 28/1; 25/2; 30/3; 29/4; 28/5; 29/6; 29/7; 30/8; 27/9; 28/10; 29/11 e 29/12
Final 5 29/1; 26/2; 31/3; 30/4; 31/5; 30/6; 30/7; 31/8; 30/9; 29/10; 30/11 e 30/12
Final 6 1º/2; 1º/3; 1º/4; 3/5; 1º/6; 1º/7; 2/8; 1º/9; 1º/10; 1º/11; 1º/12 e 3/1/2022
Final 7 1º/2; 1º/3; 1º/4; 3/5; 1º/6; 1º/7; 2/8; 1º/9; 1º/10; 1º/11; 1º/12 e 3/1/2022
Final 8 3/2; 3/3; 6/4; 5/5; 4/6; 5/7; 4/8; 3/9; 5/10; 4/11; 3/12 e 5/1/2022
Final 9 4/2; 4/3; 7/4; 6/5; 7/6; 6/7; 5/8; 6/9; 6/10; 5/11; 6/12 e 6/1/2022
Final 0 5/2; 5/3; 8/4; 7/5; 8/6; 7/7; 6/8; 8/9; 7/10; 8/11; 7/12 e 7/1/2022
Para quem recebe acima de 1 salário mínimo
Finais 1 e 6 1º/2; 1º/3; 1º/4; 3/5; 1º/6; 1º/7; 2/8; 1º/9; 1º/10; 1º/11; 1º/12 e 3/1/2022
Finais 2 e 7 1º/2; 1º/3; 1º/4; 3/5; 1º/6; 1º/7; 2/8; 1º/9; 1º/10; 1º/11; 1º/12 e 3/1/2022
Finais 3 e 8 3/2; 3/3; 6/4; 5/5; 4/6; 5/7; 4/8; 3/9; 5/10; 4/11; 3/12 e 5/1/2022
Finais 4 e 9 4/2; 4/3; 7/4; 6/5; 7/6; 6/7; 5/8; 6/9; 6/10; 5/11; 6/12 e 6/1/2022
Finais 5 e 0 5/2; 5/3; 8/4; 7/5; 8/6; 7/7; 6/8; 8/9; 7/10; 8/11; 7/12 e 7/1/2022

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestra em ciências da linguagem pela Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo na mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.