Pandemia causou queda na renda de 7 em cada 10 paulistanos em 2020

De acordo com a mais recente pesquisa feita pelo Ibope/Estadão/TV Globo, sete em cada dez paulistanos relataram queda em sua renda em meio à pandemia do novo coronavírus. A pesquisa aponta um cenário de acirramento da desigualdade social: a população mais pobre e menos escolarizada foi a mais atingida pela diminuição de poder aquisitivo.

Pandemia causou queda na renda de 7 em cada 10 paulistanos em 2020
Pandemia causou queda na renda de 7 em cada 10 paulistanos em 2020 (Imagem: Reprodução/Google)

O Ibope perguntou aos entrevistados: “Qual dessas situações melhor representa o impacto da pandemia do coronavírus e do isolamento social na sua renda familiar nos últimos seis meses?”.

A opção “a renda familiar diminuiu muito” foi escolhida por 38%, e outros 11% disseram ter perdido completamente suas fontes de recursos. Portanto, cerca de metade da população aponta que o impacto foi muito significativo.

Dos entrevistados, 22% relatou uma pequena perda de receitas, e um contingente equivalente disse que a renda não sofreu alterações. Somente 6% da população obtiveram melhora de sua situação financeira.

A segmentação dos resultados conforme a renda dos entrevistados aponta que, na metade mais pobre da cidade de São Paulo, com renda de até dois salários mínimos, nada menos que 80% registraram perdas econômicas. Esse percentual diminui para 60% entre aqueles que possuem renda superior a dois salários mínimos.

Existem outras evidências de que os mais vulneráveis da pirâmide social são os que mais sofrem os impactos causados pela pandemia. Entre os eleitores menos escolarizados, que possuem até o ensino fundamental, 14% afirmaram ter perdido toda a renda familiar. Esse número diminui 7% ao se analisar os formados na universidade. 

Desigualdade racial

A mesma proporção é observada diante da segmentação do eleitorado de acordo com a raça: a taxa dos negros com perda total de renda (14%) é o dobro da registrada entre os brancos (7%).

O veto da compra da vacina chinesa

A terceira pesquisa realizada apontou ainda que dois terços dos paulistanos não concordam com o veto do presidente Jair Bolsonaro diante da compra de uma vacina chinesa contra a Covid-19.

A maioria absoluta dos entrevistados da pesquisa (54%) disse discordar completamente da postura do presidente. Outros 13% disseram “discordar em parte”.

A pesquisa foi feita entre os dias 28 e 30 de outubro de 2020 de forma presencial, com 1.204 eleitores. Devido a pandemia, a equipe do Ibope usou equipamentos para proteção da própria saúde e da dos entrevistados. O nível de confiança utilizado é de 95%

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

REDAÇÃO
Cobertura e repercussão de assuntos que impactam o bolso de todos os brasileiros. A redação do FDR.com.br traz diariamente assuntos relevantes de uma forma descomplicada e confiável.