Inflação dos alimentos cresce 9,75% e famílias mais pobres são mais atingidas

Segundo os dados de um estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), a disparada no preço dos alimentos fez a inflação percebida pelos brasileiros mais pobres mais do que triplicar em comparação à dos mais ricos este ano. De janeiro a outubro, a inflação das famílias de renda muito baixa registrou 3,68%, enquanto a da alta renda alcançou apenas 1,07%.

Inflação dos alimentos cresce 9,75% e famílias mais pobres são mais atingidas
Inflação dos alimentos cresce 9,75% e famílias mais pobres são mais atingidas(Imagem: Bruno Domingos/Reuters)

As informações são de um estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) feito com exclusividade para o Estadão/Broadcast que levaram em consideração dados do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) e do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – 15 (IPCA-15), apurado pelo IBGE. O levantamento faz a simulação de que o desempenho do IPCA do mês de outubro seja igual ao da prévia, o IPCA-15, publicado na sexta-feira passada (23).

Alta no preço dos alimentos

A alimentação ficou 9,75% mais cara entre os meses de janeiro e outubro deste ano, nos dados da inflação pelo IPCA-15, que aumentou 2,31% no período. Considerando somente os alimentos consumidos no domicílio, aqueles comprados em supermercados, os preços subiram 12,69%.

“O preço dos alimentos mudou de patamar e vai continuar subindo, só vai subir menos”, disse o professor Luiz Roberto Cunha, decano do Centro de Ciências Sociais da PUC-Rio.

Inflação afeta famílias de baixa renda

A inflação percebida pelas famílias de renda mais baixa aumentou 5,48% nos 12 meses encerrados em outubro, maior que a meta de 4,0% visada pelo Banco Central. Já entre os mais ricos, a inflação foi de 2,50% no período.

“Os alimentos no domicílio representam 30% do cálculo da inflação da baixa renda. Enquanto que entre a dos mais ricos não chega a 10%. Então o impacto do aumento de preços acaba sendo muito menor entre os mais ricos”, disse Maria Andréia Parente Lameiras, técnica da Diretoria de Estudos e Políticas Macroeconômicas do Ipea, responsável pelo cálculo do Indicador Ipea de Inflação por Faixa de Renda.

O encarecimento da comida afeta principalmente as famílias de baixa renda, que já direcionam a maior parte de seu orçamento mensal para a alimentação. 

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

REDAÇÃO
Cobertura e repercussão de assuntos que impactam o bolso de todos os brasileiros. A redação do FDR.com.br traz diariamente assuntos relevantes de uma forma descomplicada e confiável.