Dívida pública federal atinge R$ 4,527 trilhões no mês de setembro

Nesta terça-feira (27), o Tesouro Nacional anunciou que a dívida pública federal em títulos teve alta de 2,6% em setembro. O valor chegou a R$ 4,527 trilhões. No mês de agosto, a dívida esta no valor de R$ 4,412 trilhões. A dívida pública é utilizada para custear o déficit orçamentário do governo federal. Dessa forma, poderá pagar as despesas maiores que a arrecadação com impostos e tributos.

Dívida pública federal chega a R$ 4,527 trilhões no mês de setembro
Dívida pública federal chega a R$ 4,527 trilhões no mês de setembro (Imagem: Michael Longmire/Unsplash)

O motivo da alta na dívida, segundo o governo, foi por conta do aumento das emissões de títulos públicos — que teve o registro de R$ 155,27 bilhões em setembro. Por outro lado, os resgates de papeis chegaram a R$ 74,57 bilhões. Dessa forma, a emissão líquida foi de R$ 80,7 bilhões.

Do total da emissão líquida, a quantidade de R$ 80,55 bilhões é relacionada à emissão líquida da Dívida Pública Mobiliária Federal interna (DPMFi). O R$ 0,15 bilhão restante se refere à emissão líquida da Dívida Pública Federal externa (DPFe).

No relatório, foi indicado que a DPMFi aumentou em 2,56%. Em agosto, valor era de R$ 4.412,42 bilhões. Já em setembro, a dívida chegou a $ 4.526,81 bilhões

Sobre o estoque da DPFe, houve registro de alta de 3,21% sobre o valor de agosto. Em setembro teve o fechamento em R$ 245,89 bilhões. Dessa totalidade, R$ 224,21 bilhões são referentes à dívida mobiliária e R$ 21,68 bilhões são relativos à dívida contratual.

No sumário executivo do relatório mensal, foi indicado que um dos principais vetores condicionantes dos mercados em setembro foi o aumento da aversão ao risco entre os investidores.

“No cenário externo, destacaram-se as preocupações com uma potencial segunda onda de infecções por coronavírus na Europa e a frustração em relação a novos estímulos econômicos”, relata.

“No ambiente interno, as incertezas com relação ao direcionamento da política fiscal também contribuíram para pressionar os prazos intermediários e longos da curva de juros futuros”, prossegue.

Projeção do governo

Para este ano, a projeção é de aumento da dívida. A razão seria por conta das consequências causadas pela pandemia da covid-19. Como os gatos públicos tiveram alta, seria necessário o aumento de financiamento por parte do poder público. No início do ano, a projeção era de R$ 4,75 trilhões até dezembro.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.