Black Friday 2020: Em ano atípico, novos hábitos adquiridos na pandemia terão grande impacto nas vendas

A Black Friday 2020 sofrerá grande impacto em suas vendas devido aos novos hábitos adquiridos pelos brasileiros durante a pandemia, segundo pesquisa da Criteo, uma das maiores empresas de tecnologia publicitária do mundo.

Novos hábitos adquiridos pelos consumidores durante a pandemia terão grande impacto nas vendas da Black Friday
Novos hábitos adquiridos pelos consumidores durante a pandemia terão grande impacto nas vendas da Black Friday (Imagem: Reprodução/Google)
publicidade

Os varejistas sempre olhavam para os índices de vendas do ano anterior para criar campanhas e se prepararem para a “sexta de ofertas”. Porém, devido ao distanciamento social deste ano, essa estratégia não funcionará como antes.

Buscando entender o comportamento do consumidor em 2020 e as novas tendências de mercado, a Criteo entrevistou mais de 13.000 clientes e 14.000 varejistas em todo o mundo para calcular como serão as vendas para o período com o aumento das vendas online e a reabertura gradual das lojas físicas.

A pesquisa apontou que as vendas online foram 30% maiores nas Américas e 17% maiores em todo o mundo durante as duas semanas de 15 a 28 de junho, comparado com a média do período de 2 a 14 de fevereiro.

Novos hábitos

80% dos consumidores brasileiros pesquisados disseram que continuarão comprando presentes através da internet, sendo 67% deles, consumidores que descobriram uma nova forma de e-commerce que irão manter. Por outro lado, 27% alegam que já se sentem à vontade comprando em lojas físicas e shoppings, que já retomaram suas atividades até meados de outubro.

Além da compra online, os brasileiros entrevistados também adquiriram hábitos de comprar através de aplicativos. Os dados da Criteo apontam um aumento de 3%, comparado ao mês de março, pouco antes do início da pandemia no país.

Categorias em destaque

Durante o isolamento, a maioria dos consumidores descobriram novas lojas online e aumentaram a diversidade de produtos que compram. Com isso, algumas categorias dominaram o e-commerce e, devem permanecer em alta durante a Black Friday devido aos novos hábitos que os brasileiros desenvolveram.

53% dos entrevistados estão cozinhando mais em casa; 46% disseram que irão manter a prática do home office; 39% passaram a ler mais livros; enquanto 50% continuarão se exercitando em casa mesmo com a reabertura das academias.

Esse novo estilo de vida dos consumidores, indica que as categorias de produtos com as vendas mais altas serão as mesmas que subiram no início deste ano. Itens de cozinha, por exemplo, venderam 200% a mais pela internet.

As vendas online de roupas (incluindo de exercícios) quase quadruplicaram no período. Já itens de decoração para casa aumentaram suas vendas em mais de 140%.

Vendas online devem aumentar durante a Black Friday

As vendas pela internet devem crescer em 27% na Black Friday deste ano, comparado ao mesmo período de 2019, segundo a Ebit Nielsen, empresa de medição e análise de dados.

A inflação mais baixa, aliada a confiança do consumidor, de que as promoções divulgadas são reais e, a utilização de meios digitais para o pagamento do auxílio emergencial contribuirão para esse aumento.

AvatarGuilherme Moreira
Guilherme Moreira é formado em Criação e Produção Audiovisual pelo CBM (Centro Universitário Barão de Mauá). Atuou como roteirista, produtor e editor do SBT interior e na redação de blogs e sites informativos. Atualmente, trabalha como social media e redator do portal FDR. |  Instagram @guimemoreira