Antecipar auxílio emergencial e FGTS no PicPay agora gera cobrança de taxa

O PicPay iniciou a cobrança de taxa para a realização de transferência do dinheiro do Caixa Tem para a carteira digital, por meio do cartão de débito virtual. Os beneficiados do auxílio emergencial e FGTS faziam este processo para antecipar o calendário de saque

publicidade
Antecipar auxílio emergencial e FGTS no PicPay agora gera cobrança de taxa
Antecipar auxílio emergencial e FGTS no PicPay agora gera cobrança de taxa (Foto: FDR)
publicidade

Sendo assim, aqueles que optaram por fazer a transferência dos recursos recebidos por meio do auxílio emergencial e do saque do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), no PicPay, vão ter o desconto de uma taxa 1,99% em cima do valor da transação.

Essa mudança segue a movimentação em outras fintechs também, como o Mercado Pago e Pagbank. A transferência acontce por meio do cartão de débito virtual, instituíndo taxas para as transações. 

Para receber o valor nas contas digitais, como Nubank e Banco Inter, o correntista pode gerar um boleto e fazer o pagamento no Caixa Tem. Nesse caso, não há cobrança de tarifa, mas o valor demora 1 dia útil para ser contabilizado. 

A transação do auxílio emergencial e FGTS para as contas das fintechs passaram a ser muito usadas com a intenção de driblar o modelo de pagamentos da Caixa.

Primeiro é feito o crédito do benefício na conta e apenas depois de algumas semanas libera o saque e as transferências para outros bancos.

Antes do período de liberação do saque, o usuário pode realizar pagamentos e compras pelo aplicativo da Caixa Tem. Como: transações por meio do QR code, boletos e compras on-line com o cartão de débito virtual da Caixa.

Antecipação do auxílio emergencial e FGTS

Para fazer a antecipação existem duas formas: o beneficiário pode gerar um boleto no aplicativo da finetech para colocar o valor na carteira e pagar esse boleto por meio do Caixa Tem.

Ou então, adicionar o dinheiro na carteira usando o cartão como se estivesse realizando uma compra on-line, em que é preciso informar apenas o cartão de pagamento.

A segunda forma, começou a ser taxada pelas empresas de pagamento. Uma das primeiras a fazer a cobrança das transferências por meio do cartão de débito foi o Mercado Pago.

Se um usuário transferir os R$600 para o PicPay ou Mercado Pago, quase R$12 vai ser descontado por conta da cobrança. 

O PagBank cobra a menor tarifa, são de 1,65% por transação usando o cartão de débito virtual da Caixa, com os R$600 o valor da taxa seria de menos de R$10.

Jheniffer FreitasJheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Atualmente, é redatora do portal FDR, produzindo pautas sobre economia popular e finanças.