Recuperação da CVC fica pra 2021 e má fase da empresa ainda persistirá

A CVC (CVCB3) divulgou, após meses de atraso, o balanço do primeiro trimestre deste ano nesta quinta-feira (1). Os impactos econômicos causados pela pandemia do coronavírus e problemas fiscais podem levar a companhia de turismo a um prejuízo bilionário.

Recuperação da CVC fica pra 2021 e má fase da empresa ainda persistirá
Recuperação da CVC fica pra 2021 e má fase da empresa ainda persistirá (Imagem: Reprodução/Google)

Alguns especialistas de mercado afirmam que o pior ainda está por vir à CVC, pois com a pandemia iniciada em março, os grandes impactos causados pelo coronavírus devem se apresentar no segundo trimestre de 2020 e continuar em queda por algum tempo.

“Esperamos que o resultado do segundo trimestre deste ano sofra forte impacto do covid-19 e volte a melhorar a partir do quarto trimestre de 2020, com mais ênfase a partir do ano de 2021, com a expectativa da vacina para o covid-19 e a imunização da população”, disse o analista da Mirae Asset, Pedro Galdi.

Queda nas vendas e alta nos custos

A CVC foi muito afetada desde o início de março, como todo o setor de turismo. “O lucro foi impactado por queda de receita, devido ao covid-19 e diversas provisões”, disse Galdi.

A maior agência de turismo do Brasil sofreu um prejuízo de R$ 1,15 bilhão de reais no primeiro trimestre. No mesmo período em 2019, o resultado era de um lucro de cerca de R$ 50 milhões. O presidente da CVC, Leonel Andrade, afirma que o pior já passou e que a companhia fortaleceu seu caixa para a retomada das vendas. “Já sobrevivemos!”

A empresa apontou que se excluídos os efeitos não esperados pela pandemia que causou uma baixa contábil de R$ 637,5 milhões de reais e provisão para perda de créditos fiscais de R$ 302,7 milhões, o resultado do primeiro trimestre de 2020 teria sido de prejuízo líquido de aproximadamente R$ 73 milhões de reais.

“O desempenho da companhia nos meses de janeiro e fevereiro estava em linha com o cenário projetado para o ano, porém, março chegou e com ele a enorme tempestade causada pela pandemia.”, afirmou a companhia durante o balanço.

Além disso, a CVC também apresentou uma alta de 17,9% em suas despesas gerais e administrativas no primeiro trimestre, num total de R$ 179,4 milhões de reais.

Retomada com viagens nacionais

Com 1.200 lojas abertas atualmente, a CVC diz que seus franqueados estão otimistas com a retomada, embora acredite no fechamento de até 10% das suas unidades. A companhia tem investido alto no orçamento de marketing.

Quem está contribuindo para essa retomada do turismo são as viagens nacionais e domésticas, com 70% do volume total comparado ao ano passado. As vendas de viagens internacionais ainda estão fracas, devido às restrições, disse a empresa.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

REDAÇÃO
Cobertura e repercussão de assuntos que impactam o bolso de todos os brasileiros. A redação do FDR.com.br traz diariamente assuntos relevantes de uma forma descomplicada e confiável.