Black Friday: Procon elabora dicas para o consumidor realizar compras seguras; confira

A Black Friday está chegando e diversos países no mundo estão se preparando para movimentarem a economia. No Brasil, o evento acontecerá no dia 27 de novembro. Apesar das várias vantagens existentes, os consumidores devem tomar bastante cuidado para aproveitarem a data da melhor forma. Pensando nisso, o Procon-SP preparou algumas dicas para que evento ocorra de forma consciente.

publicidade
Procon elabora dicas para o consumidor realizar compras seguras na Black Friday
Procon elabora dicas para o consumidor realizar compras seguras na Black Friday (Imagem: Gustavo Simão)
publicidade

A primeira dica para o consumidor é pesquisar o preço com antecedência de algum produto que o consumidor está interessado. Dessa forma, poderá saber como será a evolução e se o estabelecimento não irá tentar ludibriar com um aumento repentino ou gradual para abaixar no fim de novembro.

Por conta das reclamações feitas pelas vendas online, o secretário de defesa do consumidor, Fernando Capez, reforça que haverá maior fiscalização.

“A publicidade pode criar uma falsa imagem de promoção e levar o consumidor a comprar um produto que ele não necessita por um preço que pode não ser vantajoso. Por isso é imprescindível fazer uma lista dos produtos que ele precisa, além de pesquisar os preços previamente”, afirma.

Confira se o preço na oferta do produto é o mesmo na hora de efetuar o pagamento pelos sites. O valor do frete, dependendo da taxa, pode tornar a compra inviável. Por isso, verifique com antecedência.

Veja quando ocorrerá a entrega e se as politicas da empresa são satisfatórias. Não esqueça também de fazer planejamento prévio para não gastar mais que o necessário.

O que diz o Código de Defesa do Consumidor

O consumidor terá até sete dias para se arrepender de uma compra feita fora do estabelecimento, para devolver o produto e solicitar o dinheiro de volta. O prazo se inicia pela data da compra ou entrega do produto.

O produto, independentemente de ser nacional ou internacional, deverá apresentar informações claras, corretas em língua portuguesa sobre as condições gerais e possíveis riscos à saúde e segurança dos consumidores.

Além disso, os produtos que são expostos em vitrine devem apresentar informações essenciais, como o preço à vista, se é vendido a prazo e qual o total, as taxas mensais e anuais de juros, valor e número de parcelas.

Sites a serem evitados

Por fim, uma funcionalidade disponibilizada pelo Procon-SP, que pode ajudar nos momentos de decisão pelo melhor estabelecimento, é a consulta na lista “evite estes sites”. O site apresenta uma lista de sites que apresentaram reclamações e não tiveram retorno, mesmo após a notificação. Para conferir, clique neste link.

AvatarSilvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Possui experiência em produção textual e, atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.