Veja quais os direitos do consumidor na Black Friday 2020

Atenção consumidor, datas da Black Friday são divulgadas e você deve ficar ciente de seus direitos para evitar cair em golpes. O maior final de semana de compras terá início no dia 27 de novembro e promete movimentar o mercado varejista em todo o território nacional. Mesmo com um cenário de crise econômica, as marcas estão preparando promoções exclusivas para incentivar a compra de seus clientes. Abaixo, confira algumas dicas para não ter prejuízo ou cair em fraudes.  

Veja quais os direitos do consumidor na Black Friday 2020 (Imagem: Google)
Veja quais os direitos do consumidor na Black Friday 2020 (Imagem: Google)

Black Friday é conhecida mundialmente por ofertar descontos absurdos nos mais variados setores econômicos. Eletrônicos, vestuário, produtos para casa, entre tantos outros, passam a ser vendidos por menos da metade do seu preço.

Mediante tamanha grandiosidade do evento, anualmente o Procon fica atento para reduzir o número de golpes e fraudes.  

Para garantir o direito do consumidor, o órgão disponibilizou uma lista com uma série de orientações que poderão ajudar o cliente a se preparar melhor antes de ir às compras. Confira:  

  • Antes de qualquer coisa tenha uma lista dos itens que deseja comprar e calcule quanto seu orçamento poderá disponibilizar em recursos; 
  • Fique atento as políticas de entrega e acompanhe as modificações no valor do frete, pois sendo muito alto a promoção tende a não valer a pena;  
  • Avalie as políticas de troca. Em caso de produtos danificados se certifique de que você conseguirá comprovar os erros e tenha o direito da devolução em até 30 dias 
  • Confira se não há alteração no preço informado inicialmente até o pagamento 
  • Por fim, acesse a lista de sites não recomendados do Procon-SP para evitar fraudes.  

Direitos do consumidor na Black Friday 

O Procon relembra ainda que há uma série de direitos que devem ser observados mediante a validação legal prevista pelo Código de Defesa do Consumidor. Veja abaixo os principais: 

  • Arrependimento 

Se a compra for feita em uma loja física, você tem até 7 dias para devolver o produto em caso de arrependimento. Dessa forma, é possível troca-lo ou ter o dinheiro de volta. A contabilidade do tempo é feita a partir da data de entrega do item.  

  • Direito à informação 

Qualquer produto deve ter todas as informações corretas, claras e em língua portuguesa. Dessa forma, você consegue saber mais sobre suas características, qualidade, quantidade, composição, preço, garantia, prazo de validade, origem, além das possibilidades de risco.  

  • Custo de compras parceladas 

Todos os produtos devem sinalizar o preço à vista e também o valor em caso de parcelamento pelo cartão de crédito, dessa forma você consegue monitorar as taxas aplicadas. 

 

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.