Vamos fazer o cartão da loja? Confira os cuidados antes aceitar esta oferta

As compras em cartões de crédito oferecidos por lojas têm sido usadas há muito tempo por pessoas que precisam adquirir algo, mas não possuem condições para o pagamento à vista. Em muitos estabelecimentos que passamos nos é oferecido o cartão da loja. Apesar de a proposta ser interessante, deve-se ter bastante cuidado para não  arcar com grandes dívidas futuras. Saiba mais.

publicidade
Tome cuidado antes aceitar a oferta de pagamento em cartão de crédito
Tome cuidado antes aceitar a oferta de pagamento em cartão de crédito (Imagem: Reprodução/Google)
publicidade

O mês de setembro registrou alta em 22% no pedido de financiamento por crédito, em relação ao mês anterior. O dado foi apresentado pelo Índice Neurotech de Demanda por Crédito (INDC).

Cuidado com os juros

Mesmo que uma oferta seja vantajosa pelo parcelamento no cartão da loja, é importante reforçar que os juros podem ser altos em atrasos. Por isso, é importante saber se terá condições de pagar em dia. Myrian Lund, diretora de Finanças nos MBAs da FGV aconselha ter calma em momentos de negociação:

“Quando a pessoa deixa a dívida cair na negociação automática, o juros ainda se mantém alto. Se estava pagando 14% a.m., passa a pagar 7%. É melhor que entre em contato com a empresa e tente negociar juros menores. Isso vai ser vantajoso tanto para quem vai limpar o nome, quanto para a loja que vai receber o dinheiro, comenta.

O secretário de Defesa do Consumidor do Procon-SP, Fernando Capez, alerta sobre a ilusão de se obter vantagens no crédito sem ter conhecimentos da política de preços de determinado comércio.

“A loja vende, através desse cartão, a ilusão do consumo fácil. Mas, na verdade, é um crédito caro, a juros bastante elevados. Em vez de o consumidor entrar numa financeira para pegar dinheiro, o empréstimo sofre maquiagem, sem que ele possa perceber que está contraindo um empréstimo para consumir naquele estabelecimento”, afirma em entrevista ao Extra.

“E quanto mais fácil o crédito oferecido, mais caro ele é para compensar o risco da operação. No supermercado, por exemplo, o cliente tende a comprar só num local que nem sempre é o mais em conta, sendo submetido à política de preços daquele fornecedor, e ainda pagando os juros do cartão”, complementa.

AvatarSilvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Possui experiência em produção textual e, atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.