Neon mira em clientes de outros bancos com objetivo de aumentar sua base

No início de setembro, a fintech de pagamentos Neon recebeu R$ 1,6 bilhão em uma rodada de captação. Entre os investidores, estão a General Atlantic (GA) BlackRock, Vulcan Capital, PayPal Ventures e Endeavor Catalyst. Este foi o maior valor recebido na história da empresa. Em 2018, havia recebido R$ 72 milhões e em 2019, o valor foi de R$ 400 milhões investidos.

Neon mira em clientes de outros bancos após captação de R$ 1,6 bilhão
Neon mira em clientes de outros bancos após captação de R$ 1,6 bilhão (Imagem: Reprodução/ Facebook Banco Neon
publicidade

De acordo com o sócio da Vulcan, Rafael Costa, a Neon teve o número de clientes triplicado no período de 12 meses e chegou à marca de 9,5 milhões de contas. Esses foram um dos motivos para a empresa ter apostado na fintech. Segundo analistas, a avaliação está entre 5 e 10 bilhões de reais.

Em entrevista à Veja, Jean Sigrist, presidente da Neon afirmou que os concorrentes diretos são os grandes bancos. Sobre o público-alvo, ele afirma que busca atingir as pessoas da classe C. Cabe ressaltar que este grupo representa mais de 100 milhões de brasileiros, que abrange a maior parte dos microempreendedores individuais.

Por meio do dinheiro recebido por sócios, a empresa investirá em produtos de crédito, aquisições, funcionários e para o capital regulatório. Da mesma forma que grandes bancos digitais estão crescendo, a Neon projeta seguir o mesmo caminho.

“Esses investimentos são fundamentais para que uma empresa como a Neon, uma fintech e startup, continue alavancando seus negócios. Os aportes são revertidos em marketing, tecnologia, pessoas e otimização de produtos, o que proporciona uma expansão ainda maior da empresa”, afirma a empresa após a captação.

O caminho dos bancos digitais

Como diferencial em relação aos bancos tradicionais, essas novas empresas oferecem serviços de baixo custo, com menos burocracia e com mais facilidade para o uso. O Nubank, por exemplo, já possui 25 milhões de clientes e já conseguiu a captação de US$ 1,4 bilhão.

Em breve o Banco Central disponibilizará novas funcionalidades para os bancos, como o sistema Pix e o open banking. Dessa forma, as instituições financeiras no país estarão mais imersas a essa nova realidade digital.

AvatarSilvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Possui experiência em produção textual e, atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.