Santa Catarina anuncia regras para retorno do apoio pedagógico presencial

Após quase cinco meses de paralisação das aulas presenciais por causa da pandemia do novo coronavírus no Brasil, a Secretaria de Estado da Educação (SED) de Santa Catarina estuda o retorno de parte das atividades, começando pelo apoio pedagógico presencial. A medida é diferente das aulas normais que ocorriam antes da pandemia.

publicidade
Santa Catarina anuncia regras para retorno do apoio pedagógico presencial
Santa Catarina anuncia regras para retorno do apoio pedagógico presencial (Imagem: Reprodução / Google)
publicidade

Para ofertar o apoio pedagógico presencial, algumas medidas foram tomadas, atendendo o “novo normal”.

Entre elas, uma reunião entre a SED e a Defesa Civil, que resultou na capacitação dos gestores regionais que ficarão responsáveis por orientar outros profissionais sobre a retomada das atividades escolares em Santa Catarina.

“As atividades não presenciais na rede estadual de Ensino continuam até dezembro para alunos e professores. Mas, para os alunos que não conseguem acompanhar a aprendizagem no regime remoto será importante voltar à escola e assimilar os conteúdos com este reforço. A Secretaria de Estado da Saúde é quem estabelece o momento e o regramento para que a retomada desta parte dos estudantes possa ser realizada com toda a segurança necessária. Para isto, precisamos multiplicar a orientação e capacitação à comunidade escolar”, explicou o secretário de Estado da Educação, Natalino Uggioni.

No estado, as redes municipal, privada e federal têm autonomia para escolher como pretendem conduzir a retomada, desde que obedeçam as diretrizes do Plano de Contingência Estadual para Educação (PlanCon), construído em regime de colaboração por mais de 15 entidades.

O apoio pedagógico oferecido é uma espécie de monitoria e contempla os alunos que não estão conseguindo participar ou não atingiram aprendizagem satisfatória durante o período de aulas à distância, remoto, em “home office”.

Com foco nesses alunos, as instituições tentam recuperar o ano dos mesmos, evitando uma reprovação ou abandono escolar.

Essa atividade acontece sob muitos cuidados, como aferição de temperatura de funcionários e alunos ao entrar nas instituições, uso de álcool em gel 70% na entrada das escolas e em postos estratégicos das unidades.

Além do uso obrigatório de máscaras, maior ventilação e distanciamento entre alunos e refeições em tempos diferentes para evitar aglomerações nos refeitórios.

AvatarIsabela Veríssimo
Isabela Veríssimo é jornalista formada pela Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP) com passagens por redações, desde 2016, como o Diario de Pernambuco, Jornal do Commercio e Rede Globo. Atualmente dedica-se à redação de economia do portal FDR.