Especialista garante que mercado de locação de veículos ainda pode expandir no país

Nesta quarta-feira (23), o anúncio da união de ações entre as empresas Localiza e Unidas causou um grande impacto positivo nas cotações. De acordo com o Credit Suisse, a perspectiva é de ganhos significativos. Para especialistas, ainda há espaço para as empresas competirem nesta área. Saiba mais.

publicidade
Para especialistas, ainda há espaço para as empresas competirem no mercado de locação de veículos
Para especialistas, ainda há espaço para as empresas competirem no mercado de locação de veículos (Imagem: Pedro Vilela)
publicidade

No entanto, mesmo com essa projeção animadora, existe a preocupação de que essa combinação cause um desbalanceamento no mercado de locação de veículos.

Ontem, após o fechamento do pregão, a Localiza havia crescido 13,97% nas ações, com a cotação em R$ 58,97. A Unidas, por sua vez, aumentou em 17,27%, a R$ 24,85. Apesar do fortalecimento das marcas, o banco J. P. Morgan acredita que o mercado ainda permite espaço para consolidação.

Paulo Miguel Júnior, presidente do conselho da Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis afirma que, inicialmente, pode existir uma reação negativa no mercado, pelo fato do fortalecimento das marcas Unidas e Localiza. Porém as outras concorrentes podem futuramente adotar medidas para crescerem com taxas interessantes.

“Ainda temos muito espaço para o crescimento do mercado interno de locação e, em um segmento composto por mais de 10 mil locadoras, há uma tendência de concentração. Dos incluindo 5 milhões de carros de frota no país, somente 500 mil carros estão terceirizados. Ainda há muito a ser desenvolvido nesse mercado”, assegura em entrevista ao Valor.

“Vemos claramente espaço para dois competidores atuarem de forma lucrativa nesse negócio, como era quando a Movida começou a ganhar relevância há alguns anos”, prossegue.

A união ainda dependerá de aprovação pela Cade

O analista Fernando Abdala acredita que a aprovação da junção pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), pode ter alguns requisitos, mas com a operação efetivada.

“Embora haja pouca visibilidade sobre a decisão neste momento, com base em fusões anteriores neste setor, são esperados alguns requisitos ou restrições impostos pela entidade antitruste, mas acredita-se que o negócio pode ir adiante”, alega ao Valor.

Já Paulo Miguel Júnior afirma que: “é a fusão das duas maiores locadoras do mercado. Vejo um ganho de sinergia e escala, mas precisamos aguardar a aprovação dos órgãos reguladores até o fim do ano para sentir o impacto do negócio no setor. Hoje, Localiza e Unidas têm juntas 47% do mercado”.

De acordo com a Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis (ABLA), o mercado de locação de veículos tem a participação de 31% pela Localiza, 16% pela Unidas e 11% pela Movida.

AvatarSilvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Possui experiência em produção textual e, atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.