Volta às aulas tem poucos alunos no DF mesmo com protocolo rígido de higiene

Os alunos das escolas particulares do Distrito Federal voltaram às aulas nesta segunda-feira (21). Ao chegarem nas instituições, se depararam com várias mudanças – todas exigidas pelo governo na tentativa de conter o avanço da pandemia do novo coronavírus. As crianças e adolescentes que voltaram fazem parte dos ensinos Fundamental e Médio.

Volta às aulas tem poucos alunos no DF mesmo com protocolo rígido de higiene
Volta às aulas tem poucos alunos no DF mesmo com protocolo rígido de higiene (Imagem: Reprodução / Google)

Atualmente, o retorno é gradativo e opcional. Ou seja, os alunos que “faltarem” não são prejudicados, já que as atividades remotas continuam acontecendo à distância, pela internet, através de diferentes plataformas de vídeos.

Para os que vão comparecer às instituições, o retorno foi dividido da seguinte forma:

  • 21 de setembro: educação infantil e ensino fundamental I
  • 19 de outubro: ensino fundamental II
  • 26 de outubro: ensino médio e profissionalizante

Para o “novo normal” acontecer, várias medidas de segurança foram tomadas. Entre elas, tapetes sanitizantes, álcool em gel em diferentes pontos das escolas e máscaras de uso obrigatório para funcionários, pais e alunos.

Novas regras para um “novo normal”

Mas não são apenas estas as regras obrigatórias para o retorno das atividades. Também se faz obrigatório:

  • Fornecimento de luvas descartáveis, protetores faciais, também conhecidos como “face shields”, aventais e outros aparatos necessários para os professores, instrutores e demais profissionais que trabalhem diretamente com alunos da educação infantil;
  • Uso de gorros e jalecos nas situações de alimentação e contato direto com as crianças;
  • Exigência o uso dos Equipamentos de Proteção Individuais (EPIs) necessários aos trabalhadores obrigatórios para cada tipo de atividade, principalmente para atividades de limpeza, retirada e troca do lixo, manuseio e manipulação de alimentos ou livros e aferição de temperatura;
  • Fornecimento, pelos empregadores, de máscaras aos empregados, adequadas aos graus de risco de contaminação a que o trabalhador estiver exposto e em quantitativo suficiente e que atenda à limitação do período de uso da máscara;
  • Limitação máxima de 50% do contingente de alunos por sala em aulas presenciais, respeitada metade do limite máximo de ocupação do espaço de cada sala, nos termos da legislação educacional e o distanciamento de 1,5 metro entre os alunos;
  • Afastamento imediato de trabalhadores e alunos infectados até a plena recuperação;
  • Afastamento imediato de trabalhadores e alunos infectados ou que apresentem sintomas da Covid-19 até que se submetam a exame específico que ateste ou não a contaminação.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Isabela Veríssimo
Isabela Veríssimo é jornalista formada pela Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP) com passagens por redações, desde 2016, como o Diario de Pernambuco, Jornal do Commercio e Rede Globo. Atualmente dedica-se à redação de economia do portal FDR.