Quem foi aprovado para receber o auxílio emergencial terá a 6ª parcela automaticamente aprovada pela Caixa Econômica Federal. Serão mais quatro parcelas pagas até dezembro no valor de R$300.

publicidade
6ª parcela auxílio emergencial precisa de atualização? Veja quem vai receber
6ª parcela auxílio emergencial precisa de atualização? Veja quem vai receber (Imagem: Montagem/FDR)
publicidade

Não é mais possível fazer o cadastro para receber o auxílio emergencial, pois as novas quatro parcelas de R$300 só serão pagas para aqueles já aprovados para o benefício.

As mães responsáveis pela família e que não possuem o parceiro terão o direito garantido de receber o dobro do valor, ou seja, R$600.

Auxílio emergencial

O auxílio emergencial foi criado no mês de março pelo governo de Bolsonaro com o objetivo de ajudar a população brasileira a enfrentar pandemia de Covid-19.

Os pagamentos iniciaram no mês de abril e, a princípio, seria apenas três parcelas de R$600.

Com a duração das restrições de isolamento social as parcelas forram prorrogadas por mais dois meses, sendo pagas até agosto.

No dia 1º de setembro o presidente da república, Jair Messias Bolsonaro (sem partido) anunciou mais uma prorrogação, dessa vez com quatro parcelas no valor reduzido de R$300.

O benefício é destinado aos trabalhadores informais, desempregados, microempreendedores individuais (MEI), autônomos e beneficiários do Bolsa Família.

Para receber é necessário ter mais de 18 anos ou ser mãe adolescente, não ter nenhum emprego formal, não ser beneficiário do INSS e ter uma renda familiar mensal de até três salários mínimos.

Quem vai receber as novas parcelas

As novas parcelas do auxílio emergencial de R$300 só serão pagas até dezembro, portanto, só receberá as quatro parcelas quem recebeu a última parcela de R$600 até agosto. Veja abaixo as possibilidades:

  • Quem recebeu a primeira parcela de R$600 em abril: receberá quatro parcelas de R$300, começando em setembro;
  • Quem recebeu a primeira parcela de R$600 em maio: receberá três parcelas de R$300, começando em outubro;
  • Quem recebeu a primeira parcela de R$600 em junho: receberá duas parcelas de R$300, começando em novembro;
  • Quem recebeu a primeira parcela de R$600 em julho: receberá uma parcela de R$ 300, começando em dezembro.

Renda Brasil

A ideia do governo é que em janeiro comece a ser pago o Renda Brasil, em seguida ao fim do auxílio emergencial.

O novo programa vai substituir o Bolsa Família criado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). No entanto, a equipe econômica busca novos projetos para custear o Renda.

Gláucia Alves, formada em Letras-Inglês pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Foi professora por 7 anos. Esse ano começou a trabalhar como redatora e como corretora de redação. Atualmente, trabalha na equipe do portal FDR e realiza consultoria de redação on-line.