INSS firma parceria com CNJ para acelerar pagamento dos benefícios

A parceria firmada entre o INSS e o CNJ deve ajudar a agilizar tempo de espera para que o assegurado possa receber o benefício o mais rápido possível. Com a parceria, novas ferramentas serão usadas e, com isso, será possível atender de forma mais acelerada os pedidos de benefícios.

publicidade
INSS firma parceria com CNJ para acelerar pagamento dos benefícios
INSS firma parceria com CNJ para acelerar pagamento dos benefícios (Imagem: Montagem/FDR)
publicidade

O Instituto Nacional do Seguro Social lançou essa semana duas ferramentas que irão agilizar o processo de decisões judiciais sobre os benefícios. São eles: PJe (Laudo Eletrônico no Painel de Peritos do Processo Judicial Eletrônico) e a INSS Jud (Integração do PJe aos sistemas do INSS).

O laudo médico pericial eletrônico disponibilizada no PJe um formulário médico pericial com quesitação padrão mínima. O INSS Jud tem o objetivo de cumprir de forma automática as decisões judiciais.

Ambos os programas fazem parte do Programa Resolve Previdenciário do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Tendo o intuito de dispor de meios que garantam um tratamento igualitário para o jurisdicionado, independentemente de sua localização.

Segundo Leonardo Rolim, presidente do Instituto, “Num primeiro momento, a decisão do juiz vai chegar ao INSS de forma automática e, em um segundo momento, a implantação do benefício será automática”. Dessa maneira, será mais fácil implementar as decisões judiciais.

Com essas soluções tecnológicas haverá impactos positivos no tempo de espera para o recebimento do benefício previdenciário e o INSS não necessitará de tantos servidores para analisar os processos, podendo assim, esses serem redirecionados para outros setores.

Outra vantagem é que com a automatização dos processos também haverá menos atrasos dos cumprimentos das decisões e de outras sanções judiciais para o INSS. Tendo assim, uma redução nítida no pagamento de multas geradas por atraso.

De acordo com Rolim, a expectativa é que no dia 06 de novembro as decisões tomadas sobre o Benefício de Prestação Continuada (BPC) sejam implantadas, contemplando idosos e portadores de deficiência.

Um mês depois, no dia 19 de dezembro, o programa será ampliado contemplando os benefícios de auxílio-doença e aposentadorias por invalidez, ou seja, será a vez dos benefícios por incapacidade.

Com a integração dos sistemas do INSS e do PJe será possível realizar uma comunicação entre as plataformas digitais, com isso será realizado uma automação na tramitação processual das ações previdenciárias.

Glaucia AlvesGlaucia Alves
Gláucia Alves, formada em Letras-Inglês pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Foi professora por 7 anos. Esse ano começou a trabalhar como redatora e como corretora de redação. Atualmente, trabalha na equipe do portal FDR e realiza consultoria de redação on-line.