Para se dar bem no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é fundamental conhecer cada etapa do processo até o dia da prova. Mais do que estudar o conteúdo cobrado, ter domínio do que mudou de um ano para o outro pode ser peça chave para a aprovação. Pela primeira vez, por exemplo, os 100 mil primeiros participantes que escolherem participar da primeira edição do Enem Digital conseguirão fazer a prova através do computador. Para isso, o Inep disponibilizou um edital específico.

publicidade
ENEM 2020: TUDO o que mudou na aplicação da prova este ano
ENEM 2020: TUDO o que mudou na aplicação da prova este ano (Imagem: Montagem/FDR)
publicidade

Outra novidade é que, nesta edição, atendimentos específicos fazem parte do atendimento especializado. Participantes cegos ou surdocegos poderão, pela primeira vez, usar o leitor de tela, desde que solicitado durante a inscrição. Há regra nova também para mulheres lactantes acompanhadas de seus filhos.

Estas, terão 60 minutos adicionais para fazer as provas, desde que solicitem atendimento especializado no ato da inscrição. Participantes autistas e surdocegos também terão mais inclusão.

Nesta edição, haverá uma banca especial para correção de suas provas. Acontece o mesmo para redações escritas em braile. Elas serão corrigidas no Sistema Braile.

Diferente dos outros anos, alguns documentos não serão aceitos como identificação no dia do Enem. São eles: Carteira de Trabalho, Certificado de Reservista e Certificado de Dispensa de Incorporação.

A apresentação de uma documentação errada pode desclassificar o candidato do exame. No ato de inscrição, será obrigatório inserir uma foto.

Mais uma mudança tem a ver com questões de saúde. O Inep exige que participantes com doenças infectocontagiosas comprovem a condição para não comparecer ao local de provas e ter uma nova oportunidade. Eles poderão participar de uma reaplicação.

Por fim, todos os participantes deverão marcar a cor do Caderno de Questões, que nos anos anteriores foram branco, azul, rosa, verde, cinza e amarelo, no Cartão-Resposta.

A dica é assinalar logo ao receber o caderno para não esquecer e ser prejudicado na correção da prova.

Vale a pena também ler o edital do Enem, disponibilizado nas versões impressa, digital e libras, para acessas todas as informações sobre inscrições, provas e resultados.

O documento também abrange pontos como isenção da taxa de inscrição, ausência no dia da prova, período de recursos e nome social.

Isabela Veríssimo é jornalista formada pela Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP) com passagens por redações, desde 2016, como o Diario de Pernambuco, Jornal do Commercio e Rede Globo. Atualmente dedica-se à redação de economia do portal FDR.