URGENTE! Preço das cervejas vai ter acréscimo de 5% a partir deste mês

As cervejarias Ambev, Petrópolis e Heineken devem aumentar, em 5%, o preço das cervejas em setembro, segundo avaliação do Credit Suisse. É uma das soluções visando equilibrar a oferta e procura das bebidas até o fim do ano. Saiba mais.

publicidade
Preço das cervejas vai ter acréscimo de 5% a partir deste mês
Preço das cervejas vai ter acréscimo de 5% a partir deste mês (Imagem: Google)
publicidade

Em recentes conversas com representantes das cervejarias sobre o que esperar dos números do terceiro trimestre, os analistas bancários indicam que os baixos volumes do primeiro e segundo semestre ainda não foram recuperados.

Dificuldades

Segundo Marcella Recchia, autora do relatório do Credit Suisse, o tráfego de produção continua lento, pois as maiorias das indústrias estão tendo que lidar com limites de funcionários e horário de funcionamentos. E acrescentou que a falta de latas de alumínios no mercado passou a se tornar um risco para a oferta das cervejas daqui em diante.

A Heineken apresentou uma tendência positiva nos meses de julho e agosto. Porém, por pressão da matriz holandesa, os preços da sua principal bebida já foram aumentados em uma média de 5% nos mercados brasileiros semana passada.

Dentre as justificativas, a necessidade de compensar o aumento do valor do dólar, visto que grande parte dos ingredientes das cervejas, como o malte e materiais de embalagens, são importados de países exteriores.

Internet ajuda Ambev

O uso de canais digitais para aumentar as vendas durante a pandemia , trouxe algumas vantagens para a Ambev.

A companhia conseguiu sair à frente da Petrópolis, que inclusive, não conseguiu restabelecer sua distribuição de cervejas (a companhia perdeu aproximadamente 10% de seus trabalhadores).

A indústria teve ainda duas de suas marcas destacadas entre as marcas mais valiosas do Brasil, segundo o ranking BrandZ Brasil, realizado há 12 anos pela Kantar e pelo WPP. A Skol ocupa o segundo lugar e foi avaliada em US$ 6,797 bilhões. Já a Brahma ficou com a quinta colocação e avaliada em US$ 3,720 bilhões.

AvatarGuilherme Moreira
Guilherme Moreira é formado em Criação e Produção Audiovisual pelo CBM (Centro Universitário Barão de Mauá). Atuou como roteirista, produtor e editor do SBT interior e na redação de blogs e sites informativos. Atualmente, trabalha como social media e redator do portal FDR. |  Instagram @guimemoreira