Bolsonaro pede FIM do aumento no preço do arroz; alimento chegou aos R$40

Nesta terça-feira (8), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) fez um apelo aos donos de supermercados para que a margem de lucro do arroz fosse mínima. Diversos produtos da cesta básica tiveram alta recente no preço.

Bolsonaro pede fim da alta no preço do arroz
Bolsonaro pede fim da alta no preço do arroz (Imagem: José Dias/PR)

De acordo com a Associação Brasileira da Indústria do Arroz (Abiarroz), o alimento ficou 30% mais caro em agosto no momento da compra pelas indústrias. Ou seja, o aumento tem relação com a fase anterior, da venda dos produtores ao comércio.

Além da alta do dólar, o crescimento das exportações pode indicar o motivo do aumento recente do preço desses alimentos das cestas básicas, de acordo com o Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estadão) e o jornal Estado de S. Paulo.

“Tenho apelado para eles, ninguém vai usar a caneta Bic para tabelar nada, não existe tabelamento, mas pedindo para eles que o lucro desses produtos essenciais nos supermercados seja próximo de zero. Acredito que nova safra começa a ser colhida em dezembro, janeiro, de arroz em especial, a tendência é normalizar o preço”, disse o presidente.

Bolsonaro garante que negociará sem imposição

Na semana passada, o presidente havia afirmado que negociaria o controle do preço de alimentos essenciais pelo diálogo, e não pela “canetada”.

“Vou conversar logo mais com a associação de supermercados para ver se a gente… Não é no grito. Ninguém vai dar ‘canetada’ em lugar nenhum”, afirma.

Ele também disse que a alta foi por causa da grande demanda pelos alimentos, causada pelo pagamento do auxílio emergencial.

“Veio o auxílio emergencial, o pessoal começou a gastar um pouco mais, muito papel na praça, a inflação vem. Estou pedindo um sacrifício, patriotismo para os grandes donos de supermercados para manter na menor margem de lucro”, argumentou Bolsonaro.

Ministra garante que não faltará arroz

Em uma conversa realizada com a youtuber de 10 anos, Esther Castilho, a ministra da Agricultura, assegurou que manterá o arroz nos mercados e que fará com que o preço diminua.

A ministra afirma que: “o arroz não vai faltar; agora ele está alto, mas nós vamos fazer ele baixar. Se Deus quiser vamos ter uma supersafra ano que vem”.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.