Volta as aulas presenciais contarão com verba federal para preparação sanitária

Em uma votação unanime, o Senado aprovou na tarde de ontem, 01, o projeto que autoriza os estados, Distrito Federal e os municípios a usarem recursos federais em ações preventivas e de preparação para a volta as aulas presencias na rede pública.

Volta as aulas presenciais contarão com verba federal; veja como será a preparação
Volta as aulas presenciais contarão com verba federal para preparação sanitária (Imagem Google)

O projeto é de autoria da senadora Kátia Abreu (PP-TO) é relatado por Fabiano Contarato (Rede-ES), segue agora para a Câmara dos Deputados, onde será novamente analisado.

De acordo com o projeto, as ações serão arcadas com recursos previstos:

  • no chamado “orçamento de guerra” de combate à pandemia
  • no orçamento do Ministério da Educação determinado por lei
  • em outros repasses a estados e municípios, desde que seja cumprida lei que trata do mínimo de aplicação em serviços de saúde.

O texto determina que durante a permanência da pandemia do coronavírus os repasses federais poderão ser utilizados excepcionalmente em ações de:

  • adequação da infraestrutura sanitária das escolas, priorizando a construção de banheiros e lavatórios ligados as redes de esgoto e distribuição de água
  • disponibilização de internet e conectividade para os estudantes que não conseguirem frequentar as aulas presenciais
  • compra de equipamentos de proteção individual, como máscaras e viseiras
  • treinamento de profissionais para praticarem as determinações das condições sanitárias e de prevenção do novo coronavírus
  • contratação de mão de obra temporária para adequação dos espaços entre alunos nas salas de aula e para substituição de profissionais que foram afastados.
  • realização obrigatória de testes moleculares ou sorológicos para diagnóstico do coronavírus em alunos e trabalhadores em casos de suspeita de contágio
  • treinamento de professores para uso de tecnologias necessárias à oferta de aulas remotas.

O projeto também fala sobre novas medidas de rastreamento de unidades familiares para identificar a contaminação de alunos e funcionários da rede de educação, para que sejam aplicadas medidas de atendimento e isolamento social.

Segundo a proposta a retomada das aulas presenciais deve se basear também:

  • na orientação cientifica
  • na curva de contágio
  • no número de óbitos
  • na deliberação da respectiva comunidade escolar
  • na apresentação, pela família, de relatório sobre a situação da saúde dos membros que residem com o estudante.

Fica definido também que as autoridades sanitárias devem aconselhar que no caso de aumento nos casos de transmissão do coronavírus, as aulas presenciais sejam suspensas.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.