Ministério da Agricultura estuda corte na taxa de importação em 3 produtos

O Ministério da Agricultura está fazendo uma análise para que sejam retiradas as tarifas de importação dos seguintes produtos: arroz, milho e soja. Essa decisão deve ser tomada na próxima reunião do Comitê Executivo de de Gestão (Gecex) da Câmara de Comércio Exterior (Camex), que deve acontecer em setembro.

Ministério da Agricultura estuda corte de taxa da importação em 3 produtos
Ministério da Agricultura estuda corte de taxa da importação em 3 produtos (Foto: Agência O Globo)

De acordo com a pasta, a intenção é de equilibrar o mercado doméstico e impedir o aumento dos preços dos produto na cesta básica, que estão em alta neste ano.

Os produtos seriam incluídos na Lista de Exceção À Tarifa Externa Comum (Letec), que é uma tarifa aplicada na compra dos produtos de países que não fazem parte do Mercosul.

Hoje, a alíquota de importação para os países de fora do bloco é de 12% para o arroz e de 8% para soja e milho.

O ministério disse em nota que a proposta possuí o apoio do setor produtivo e a adoção da medida seria de forma temporária e com caráter preventivo. 

O secretário da Secretaria de Política Agrícola, César Halum, ressalta que não há sinais de desabastecimento no país e “nem há necessidade de importação dos produtos”.

Alta nos preços

O arroz vem tendo alta no preço desde o início do ano. No mês de janeiro, o arroz longo fino estava em R$ 3 por quilo no varejo.

Em julho, o arroz subiu de R$ 3,60 com pico de R$ 3,89 em maio, de acordo com os dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) referentes ao preços no Rio de Janeiro.

“Não obstante estejamos em plena safra, com estimativa de 58% de arroz colhido, verifica-se uma retração da oferta de matéria-prima por parte dos produtores, o que também tem contribuído para a elevação de preços no mercado interno”.

Já o preço da soja e do milho subiram no Mato Grosso do Sul, um dos maiores produtores do país. O preço de 60 kg de soja estava a R$ 78,15 e em julho subiu para R$ 103,35, segundo a Conab.

O milho no Mato Grosso, que é o maior produtor do país, subiu de R$ 40,50 em janeiro para R$ 45,64 em julho para a saca de 60 kg no atacado.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Atualmente, é redatora do portal FDR, produzindo pautas sobre economia popular e finanças.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA