FGTS emergencial caiu na conta, mas você não quer usar? Saiba porque vale a pena devolver

No dia 29 de junho, a Caixa começou a depositar de forma automática o valor máximo de R$1.045 para cada um dos trabalhadores que tem direito ao FGTS Emergencial. Caso tenha recebido, mas queira que o dinheiro volte para o fundo, saiba que isso é possível.

Como posso receber parte do meu FGTS todos os meses?
FGTS emergencial caiu na conta, mas você não quer usar? Saiba porque vale a pena devolver (Imagem: Reprodução Google)

O FGTS Emergencial foi criado pelo governo para estimular a economia neste período de crise que foi causada pelo novo coronavírus. 

Os trabalhadores que possuem conta inativa ou ativas, poderão receber os R$1.045. Desde que haja saldo suficiente para isso. 

O valor é depositado na poupança digital gerenciada pelo aplicativo Caixa Tem, mesmo que o trabalhador não peça para ser beneficiado. 

Os especialistas alertam que só vale a pena usar o dinheiro caso o trabalhador vá quitar dívidas ou fazer uma reserva de emergência, caso contrário é melhor deixar o dinheiro no fundo. 

O rendimento do FGTS é de 3% ao ano, com a taxa de referência, que hoje está zerada, e não há cobrança de imposto de renda. 

Com a taxa básica de juros, Selic, que está em 2% ao ano, o dinheiro no fundo rende mais que na poupança. Na caderneta o rendimento seria de 1,4% ao ano sem o IR, ou um CDB a 100% do CDI 2% ao ano, com cobrança de IR.

De acordo com  Caixa, o trabalhador não é prejudicado se pedir a devolução do dinheiro, ele volta para o fundo corrigido como se não tivesse saído de lá.

Como devolver o dinheiro?

No aplicativo do FGTS terá a opção para aqueles que não desejam sacar o FGTS. Essa comunicação para a Caixa deve acontecer 10 dias antes da data que o crédito vai ser depositado na poupança social, que será aberta para todos os participantes do fundo. 

Caso o trabalhador perca o prazo, esse crédito vai ser depositado, mas ainda assim, é possível pedir pelo aplicativo o desfazimento do depósito. 

Ao fazer essa solicitação, os valores retornarão à conta do FGTS devidamente corrigidos. 

Se o desfazer do depósito não for realizado, o dinheiro permanecerá na conta social até o dia 30 de novembro de 2020. 

Depois dessa data, sem ser feito o saque, o valor será devolvido à conta do fundo com a devida remuneração no período. 

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Atualmente, é redatora do portal FDR, produzindo pautas sobre economia popular e finanças.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA