Itaú e Banco do Brasil iniciaram corte nas linhas de crédito após mudanças na economia

Após o corte da taxa Selic, que saiu de 2,25% para 2%, o Itaú e o Banco do Brasil acompanharam a decisão e anunciaram reduções de taxas. Vale lembrar que essa mudança é para algumas linhas de crédito das instituições.

Itaú e Banco do Brasil iniciaram corte nas linhas de crédito após mudanças na economia
Itaú e Banco do Brasil iniciaram corte nas linhas de crédito após mudanças na economia (Foto: Sérgio Lima/Poder360)

A mudança na Selic aconteceu após o Comitê de Política Monetária (Copom), reduzir a taxa em 0,25%, que significa uma queda histórica.

No caso do Itaú, a instituição afirma que vai repassar integralmente a redução para suas linhas de empréstimo pessoal e também da linha de capital de giro, no caso de pessoas jurídicas. O corte vai entrou em vigor no dia 10 de agosto.

Vale lembrar ainda que esse corte é variável e vai depender do relacionamento do banco com cada um de seus clientes. Em resumo, é levado em consideração o tempo de parceria e o perfil de cada um.

Já no caso do Banco do Brasil, os cortes serão realizados no crédito pessoal, crédito imobiliário e nas linhas voltadas ao agronegócio. No BB as regras também ficam válidas a partir do dia 10, segunda-feira.

Como serão as mudanças influenciadas pela taxa Selic

Primeiramente, vamos falar do crédito rotativo do Banco do Brasil. Nesse caso, ela será reduzida de 1,93% para 1,91% ao mês (25,5% ao ano). De acordo com a instituição, essas são as taxas mais baixas aplicadas.

No caso do financiamento imobiliário, as taxas do BB, passam de 6,99% para 6,59% ao ano. Essa mudança serve tanto para os imóveis comprados através do Sistema Financeiro de Habitação (SFH), que usa os recursos do FGTS, da poupança ou do Minha Casa Minha Vida.

Na linha de crédito com o imóvel de garantia, as taxas também serão reduzidas. Atualmente, elas estão em 0,80% e devem cair para 0,78%. Além disso, existe a redução do crédito estruturado, que vai sair de 0,77% para 0,75% ao mês.

Outra mudança é com relação à linha de antecipação de crédito ao lojista (ACL), nesse caso, ela vai sair de 0,74% para 0,72%.

É importante ressaltar que o corte na taxa Selic afetou diversos mercados, inclusive as aplicações na poupança.

 

 

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Amanda Castro
Amanda Castro é graduada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP) e graduanda de Administração pela Secretaria de Educação e Esportes de Pernambuco (SEE). É responsável pela área de negócios, tráfego e otimização SEO do portal FDR. Além disso, atua como redatora do portal FDR e demais portais de notícias desde 2017, produzindo conteúdo sobre economia, finanças pessoais e programas sociais.