INSS: Aprenda a corrigir o CNIS antes de fazer o pedido de aposentadoria

Depois de anos de trabalho, o recebimento da aposentadoria vai se aproximando e é importante que você comece a preparar toda a documentação com pelo menos três anos de antecedência. As informações do especialista em Previdência e benefícios do INSS, Hilário Júnior.

INSS: Aprenda a corrigir o CNIS antes de fazer o pedido de aposentadoria
INSS: Aprenda a corrigir o CNIS antes de fazer o pedido de aposentadoria (Imagem Google)

O período de três anos é o que geralmente é necessário para corrigir situações que estão pendentes e que podem ocasionar o atraso na análise de seu processo de aposentadoria, tirando dinheiro do trabalhador.

O CNIS pode estar incorreto

A aposentadoria é uma espécie de reflexo do banco de dados do INSS, chamado de CNIS (Cadastro Nacional de Informações Sociais). Se neste sistema os dados estiverem errados, a aposentadoria pode ser negada ou até aprovada, porém com valor menor.

De acordo com o Hilário, o trabalhador já sabe que precisa começar a planejar sua aposentadoria com base nos dados do CNIS, mas os dados que constam neste extrato podem ser alteradas pela Previdência, o que causa insegurança.

“No rodapé deste documento, a Previdência deixa isso claro: ‘o INSS poderá rever a qualquer tempo as informações constantes deste extrato'”, explica.

Simulação de aposentadoria no site

O trabalhador pode também simular o tempo de serviço na calculadora do INSS. Fazendo por este caminho, o segurado também não terá a segurança que deseja, já que nesta simulação de tempo de serviço, a Previdência faz o seguinte aviso:

“Ao solicitar o benefício, o INSS pode pedir que você apresente documentos para comprovação dos períodos trabalhados/contribuídos”.

Dicas para não errar ao pedir a aposentadoria

  • Inicie o processo consultado o CNIS no site do INSS.
  • Confira os erros e corrija o CNIS se for necessário. A Previdência pode alterar este extrato, e você também.
  • Realize uma simulação do tempo de serviço para responder a duas questões: “quando eu vou me aposentar”? e “quais são as regras de transição que podem me beneficiar”?
  • Confira os salários que entrarão no cálculo do benefício (de julho/1994 até o dia da aposentadoria) e veja se eles estão certos, senão sua aposentadoria vai ser calculada errada.
  • Defina o dia certo para se aposentar para não perder nenhuma vantagem.
  • Defina como e quanto irá pagar de contribuição até chegar o dia certo da aposentadoria.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.