A notícia de que o Banco Central irá lançar uma nota de R$200, pegou todo mundo de surpresa. A maioria dos brasileiros não sabe o motivo dessa novidade. A criação da nova cédula foi aprovada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) e deverá ter seu lançamento oficializado até o fim do mês de agosto.

publicidade
Por que o Banco Central decidiu lançar uma nota de R$200?
Por que o Banco Central decidiu lançar uma nota de R$200? (Imagem: Reprodução Google)
publicidade

Serão lançadas 450 milhões de unidades da nova cédula, que em dinheiro chega a R$ 90 bilhões. O animal escolhido para impressão será o lobo-guará.

No ano de 2001, havia sido feita uma pesquisa para saber quais animais deveriam estampar as notas brasileiras.

Na época, os três mais votados foram a tartaruga-marinha, o mico-leão dourado e o lobo-guará. Lembrando que poderiam ser escolhidos apenas os animais em extinção da nossa fauna.

A tartaruga e o mico-leão estampam cédulas que já são conhecidas dos brasileiros: a de R$2 e a de R$ 20, respectivamente.

Mas por que lançar uma nota de R$200?

A Diretora de Administração do Banco Central, Carolina de Assis Barros, explicou que a pandemia tem relação com a ideia da nova cédula. Segundo ela, as pessoas estão guardando mais dinheiro físico em casa, o que cria um entesouramento.

Em resumo, as pessoas estão mais preocupadas em guardar o dinheiro em papel em casa. Ainda de acordo com Carolina de Assis, esse é uma atitude normal. “Em momentos de incerteza, as pessoas tendem a fazer saques e acumular reserva”, afirmou a diretora.

“As casas impressoras de dinheiro foram desafiadas a produzir um maior volume em uma menor quantidade de tempo. É desafiador, porque há limitações fabris, de insumo e de produção das máquinas.”

Ela ainda explicou que, a quantidade de dinheiro em circulação está adequada para o país. Porém, não se sabe por quanto tempo a população vai manter esse comportamento e por isso a ideia de criar essa cédula.

Outro ponto importante é que a criação da nova nota vai ajudar a reduzir custos de logística e distribuição pelo país.

As medidas para evitar a falsificação, serão divulgadas apenas no fim de agosto, provavelmente junto com o lançamento oficial da nova cédula.

 

Amanda Castro é graduada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP). É responsável pela área de negócios, tráfego e otimização SEO do portal FDR. Além disso, é também redatora do portal FDR, produzindo pautas sobre economia popular, finanças e programas sociais.