publicidade

Entre os dias 3 e 7 de agosto, a Justiça Federal do Espírito Santo fará um mutirão virtual para ajudar os cidadãos que tiveram o auxílio emergencial negado. Para participar, o usuário deve realizar um cadastro no site do órgão.

Auxílio emergencial negado no Espírito Santo ganha mais uma chance de análise
Auxílio emergencial negado no Espírito Santo ganha mais uma chance de análise(Imagem: Reprodução Google)
publicidade

É importante ressaltar que, o cadastro para o mutirão poderá ser realizado inclusive para aqueles que já entraram na justiça. Os que já tem processo poderão realizar um acordo judicial através desse mutirão.

De acordo com a Justiça Federal, até o momento já existem mais de 1300 processos contra a União, por conta dos benefícios negados.

A ideia do mutirão é facilitar esses processos e também agilizar a situação. Afinal, as pessoas estão precisando ter acesso ao dinheiro de maneira rápida. Não há a necessidade de ter um advogado ou defensor público para se cadastrar no mutirão.

Por conta da pandemia, os atendimentos serão realizados totalmente de forma online, pois o intuito é reduzir possíveis aglomerações. Dessa forma, não há necessidade de procurar a Justiça Federal de forma presencial.

“No primeiro contato o setor de conciliação da Justiça Federal entra em contato com as pessoas para pedir eventuais documentos que estejam faltando e que sirvam para demonstrar que a pessoa tem o direito de receber o auxílio e que a negativa foi indevida”, explicou o juiz federal Marcelo da Rocha Rosado.

Como se cadastrar para análise do auxílio emergencial negado

O primeiro passo é se cadastrar no site da Justiça Federal. Isso pode ser feito através do endereço https://www.jfes.jus.br/comunicados/mutirao-de-conciliacao-auxilio-emergencial/.

É preciso salientar que nesse cadastro vão surgir duas opções: uma para aqueles que já tem processo em andamento e para os que ainda não processaram a União. Lembre-se de se atentar na hora de fazer sua opção.

Em seguida, basta escolher e dar início ao preenchimento do formulário. O ideal é que o usuário tenha em mãos todos os documentos para não ter problema de preenchimento equivocado, o que pode atrasar ainda mais o processo.

Segundo o juiz Marcelo Rosado, quanto antes os capixabas realizarem o cadastro, mais cedo terão um retorno e o possível pagamento do auxílio emergencial.

 

 

Bartira Araújo é formada em Jornalismo pela pela Universidade Santa Cecília. Já trabalhou como analista de comunicação em uma agência de tecnologia e marketing e atualmente é redatora do portal FDR.