publicidade

O terceiro lote da restituição do IRPF 2020 foi liberado no último dia 31 e muitos brasileiros ainda têm dúvidas de como receber. Para ter acesso ao dinheiro, o contemplado deve acessar a conta informada no ato do envio da declaração do imposto de renda. Afinal, a Receita Federal faz o depósito diretamente nela.

Pagamento da restituição do IRPF 2020 foi liberado; veja como receber
Pagamento da restituição do IRPF 2020 foi liberado; veja como receber (Montagem/ FDR)
publicidade

Vale ressaltar que o valor fica disponível por um ano e se não for retirado no prazo, fica indisponível. Para recuperar, será preciso preencher um formulário, solicitando o valor de volta.

Caso você acesse sua conta e não encontre o valor, entre em contato diretamente com uma agência do Banco do Brasil, que é responsável por estes pagamentos.

Se não conseguir ir diretamente, entre em contato pela Central de Atendimento por meio do telefone 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos).

Calendário restituição IRPF 2020

  • 1° lote: 29 de maio
  • 2° lote: 30 de junho
  • 3° lote: 31 de julho
  • 4° lote: 31 de agosto
  • 5° lote: 30 de setembro

É importante ressaltar que os beneficiários do primeiro lote foram os preferenciais, ou seja, os contribuintes que são idosos, possuem alguma necessidade especial ou alguma doença grave.

Os demais lotes levam em consideração a data de entrega da declaração. Em resumo, quanto antes for entregue, mais cedo o contribuinte entra nos primeiros lotes.

Para consultar se o seu lote está disponível, acesse o site através do endereço https://servicos.receita.fazenda.gov.br/Servicos/ConsRest/Atual.app/paginas/index.asp. Em seguida, informe seu CPF, data de nascimento e código captcha.

Como citamos, a ordem de entrega das declarações influencia no prazo para receber. Mas não é possível saber em qual lote você estará até que seja liberada a consulta para cada um.

Multa por não entrega da declaração

É importante lembrar que aqueles que não entregaram a declaração no prazo, podem sofrer punições. A primeira delas é o pagamento de uma multa, no valor de R$ 165,74 ou de até 20% do valor total do imposto.

Caso não efetue o pagamento da multa, o contribuinte pode ter seu CPF transformado em irregular. Isso vai impedir que o cidadão concorra à cargos públicos e consiga empréstimos bancários.

 

Bartira Araújo é formada em Jornalismo pela pela Universidade Santa Cecília. Já trabalhou como analista de comunicação em uma agência de tecnologia e marketing e atualmente é redatora do portal FDR.