publicidade

PONTOS CHAVES

  • USP, UNESP e UNICAMP divulgaram as datas de seus vestibulares para 2021
  • ENEM será em feito nas primeiras semanas de janeiro 
  • Novo Fies foi dividido em três modalidades que se diferem pela taxa de juros

As três universidades estaduais mais importantes de São Paulo, USP, UNESP e UNICAMP, comunicaram ontem, 28, seus calendários de prova do vestibular 2021. Os cronogramas precisaram ser alterados por conta da pandemia do coronavírus.

Três principais universidades de São Paulo divulgam calendário do vestibular 2021
Três principais universidades de São Paulo divulgam calendário do vestibular 2021 (Imagem Google)
publicidade

A UNESP (Universidade Estadual Paulista) e a UNICAMP (Universidade Estadual de Campinas), dividiram a primeira fase do vestibular em dois dias como forma de evitar aglomerações que seriam prejudiciais a saúde dos presentes. Com dois dias de provas é mais fácil reduzir o número de alunos em cada sala.

As datas das provas das duas faculdades não coincidirão, desta forma o interessado em participar do vestibular 2021 em ambas instituições não terá que optar por somente uma delas.

Datas do vestibular 2021 nas universidades estaduais de São Paulo

USP (Universidade de São Paulo)

  • Primeira fase: 10 de janeiro
  • Segunda fase: 21 e 22 de fevereiro

UNESP (Universidade Estadual Paulista)

  • Primeira fase: 30 de janeiro para os candidatos da área de Biológicas. 31 de janeiro para os candidatos das áreas de Humanidades e Exatas
  • Segunda fase: 28 de fevereiro para todos os candidatos

Unicamp (Universidade Estadual de Campinas)

  • Primeira fase: 06 de janeiro para os candidatos das áreas de Exatas e Tecnológicas e de Ciências Humanas e Artes. Dia 07 de janeiro para as áreas de Ciências Biológicas e Saúde
  • Segunda fase: 07 e 08 de fevereiro para todos os candidatos

ENEM 2020

Devido a pandemia do coronavírus, as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 serão aplicadas nos meses de janeiro e fevereiro de 2021, de acordo com o Ministério da Educação (MEC).

Debaixo de enormes criticas e pressão, o novo cronograma do Enem prevê:

  • Provas impressas: 17 e 24 de janeiro, para 5,7 milhões inscritos
  • Prova digital: 31 de janeiro e 7 de fevereiro, para 96 mil inscritos
  • Reaplicação da prova: 24 e 25 de fevereiro (para pessoas afetadas por eventuais problemas de estrutura)
  • Resultados: a partir de 29 de março

O MEC chegou a fazer uma pesquisa pública solicitando que os participantes optassem sobre o mês que gostariam de participar do exame. Segundo relatos publicados ns redes sociais, a grande maioria havia escolhido o mês de maio.

Pandemia eleva os custos do ENEM 2020

Em decorrência da pandemia, o MEC solicitou ao governo federal um aumento de R$ 70 milhões para a execução do Enem 2020.

As principais mudanças são:

  • Aluguel de mais salas para dar maior espaçamento entre os alunos
  • Compra de máscaras e materiais de segurança para os aplicadores
  • Oferta de álcool gel
  • Novos protocolos de segurança e identificação dos alunos

Em 2019, o custo do Enem foi de R$ 537 milhões. Para esta edição, com o Enem digital e com aumento de inscritos, o governo projeta  que o valor deve ser maior.

Imagem Google

FIES 2020

O financiamento foi criado pelo governo federal e oferta juros mais baixos para o pagamento das mensalidades dos estudantes ao longo dos anos acadêmicos, e o aluno só paga o auxílio ao final da graduação.

Após as mudanças, o financiamento é chamado agora de Novo Fies e os solicitantes foram separados em três modalidades que se diferem pela taxa efetiva de juros aplicada em cada uma delas.

Na modalidade I (ou modalidade FIES) os solicitantes ficam isentos da cobrança de juros. Já na modalidade II e III (ou modalidade P-FIES), os juros que serão aplicados dependerão do banco.

Para concorrer a uma vaga pelo FIES é preciso que os estudantes se encaixem nos critérios socioeconômicos determinados pelo Ministério da Educação (MEC).

A nota do ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) também é um critério na hora da seleção do financiamento. Isto significa que tendo um bom desempenho na prova, o candidato terá mais chances de conseguir o financiamento. Saiba a seguir mais detalhes sobre o financiamento:

Quem pode solicitar o FIES 2020?

Podem solicitar os candidatos que tenham feito a prova do Enem a partir do ano de 2010 e obtido uma pontuação de pelo menos 450 pontos na soma das provas objetivas, e não pode ter zerado a redação.

O curso da instituição de ensino em que aluno deseja obter o financiamento deve ter uma avaliação positiva pelo Ministério da Educação (MEC).

Existe também o critério socioeconômico para cada modalidade:

  • Modalidade Fies (ou modalidade I): estudantes que tenham renda per capita mensal familiar de até três salários mínimos;
  • Modalidade P-Fies: estudantes que tenham renda per capita mensal familiar de até cinco salários mínimos

Os interessados em financiar a graduação, têm um prazo entre os dias 28 a 31 de julho para realizar a inscrição. Ela é feita somente pelo site do FIES, de forma gratuita.

Como funciona o financiamento

  • Fase de utilização: No período de estudos, o estudante deve pagar todos os meses o valor do encargo operacional fixado em contrato. Além deste encargo, o seguro de vida também deve ser pago durante o financiamento.
  • Fase de carência: As novas regras do Fies, a partir de 2018 retiraram o período de carência para o começo do pagamento da dívida.
  • Amortização: Após a conclusão do curso, a fase de amortização começa. Até 2017, depois que concluísse o curso, o estudante continuava pagando os juros por um período de um ano e meio, da mesma forma que pagava durante o período dos estudos, trimestralmente. Esse tempo era levado em consideração pelo programa como uma forma de equilíbrio financeiro por parte do estudante.
  • Pagamento imediato: Com as novas regras, o pagamento da dívida tem início já no primeiro mês após a conclusão do curso, desde que o estudante possua renda (o pagamento será retido da fonte mensalmente).

Cronograma segundo semestre de 2020

  • Inscrições: de 28/07 a 31/07
  • Resultados dos pré-selecionados: 04/08
  • Complementação das informações da inscrição: 04/08 a 06/08
  • Divulgação lista de espera: 04/08 a 31/08

Paulo Henrique Oliveira, formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo, atua como do redator do portal FDR produzindo matérias sobre economia em geral e também como repórter do site Aparato do Entretenimento cobrindo o mundo da TV e das artes.