PIX será lançado em novembro; o que vai mudar na vida dos brasileiros?

Novo serviço bancário deverá reformular os métodos de pagamento no Brasil. Nessa semana, o Banco Central cedeu a curiosidade dos investidores e explicou como funcionará o PIX. Trata-se de uma nova plataforma de pagamentos, que deverá começar a funcionar a partir do mês de novembro.

PIX será lançado em novembro; o que vai mudar na vida dos brasileiros? (Imagem: Reprodução - Google)
PIX será lançado em novembro; o que vai mudar na vida dos brasileiros? (Imagem: Reprodução – Google)

PIX foi desenvolvido pelo próprio Banco Central e tem como objetivo reunir os mais diversos tipos de pagamentos em uma única ferramenta. A ideia é que as transações entre instituições financeiras passem a ser feitas de forma muito mais fácil, rápida e intuitiva.

Por meio dele, os usuários poderão enviar e receber dinheiro automaticamente, 24 horas por dia, inclusive em feriados e finais de semana 

Esse imediatismo em tempo integral só será possível porque, a partir de novembro, os lançamentos bancários não precisarão mais de intermediários para serem feitos. Ou seja, o valor enviado pelo pagador deverá cair diretamente na conta do receptor de forma muito mais ágil.  

Como vai funcionar? 

Para poder usar o PIX, os cidadãos deverão escolher uma entre as três modalidades de pagamentos. A primeira será feita por meio da utilização de chaves ou processos de identificação para a conta transacional (nome, número do CPF ou CNPJ, telefone celular, e-mail, entre outros.  

A segunda ocorrerá pela identificação do EVP (número aleatório gerado pelo sistema, para quem não quiser dar um dos dados acima).

Por fim, há também a criação de um QR Code, podendo ser usado em múltiplas operações ou dinâmico, utilizado em apenas uma. 

Posso fazer quais pagamentos pelo PIX? 

Todos. A plataforma permitirá quitação de boletos, transferências bancárias para contas similares ou diferentes. Envios entre pessoas físicas e também entre empresas, além da prestação de conta de bens em serviços de estabelecimento comerciais ou comércio eletrônico.  

Processos de segurança do PIX 

Ao anunciar o PIX, Banco Central garantiu que todas as informações concedidas pelos usuários deverão ficar reservadas em uma plataforma da própria instituição, sendo essa protegida pelo sigilo bancário e pela Lei Geral de Proteção de Dados. 

Para que o usuário seja identificado, ele deverá sempre conceder sua chave de endereçamento, informando por quem recebe e para quem deseja enviar os valores. Por fim, o aplicativo da instituição financeira do pagador também solicitará a mesma chave para garantir a transferência 

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestra em ciências da linguagem pela Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo na mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.