Universitários criam movimento por auxílio educação e diminuição das mensalidades

Devido a pandemia do coronavírus, as aulas presenciais em escolas e universidades foram suspensas. Desde então os alunos estão tendo que estudar em casa através da internet. Porém, uma das maiores reclamações dos estudantes é o valor das mensalidades que não foi reduzido mesmo sem aulas presencias. Esta situação criou um grande movimento online que visa reduzir o valor pago mensalmente pelo alunos e criar o chamado auxílio educação. 

Universitários criam movimento por auxílio educação e diminuição das mensalidades
Universitários criam movimento por auxílio educação e diminuição das mensalidades (Imagem: Google)

Os estudantes estão organizando nos dias da semana, hashtags no twitter com temas importantes relacionados a educação. Ontem, a tag #AprovaAuxilioEstudantil ficou entre as mais comentadas na rede social.

O Auxilio para os estudantes que recebeu o nome de Programa Emergencial de Apoio ao Financiamento de Estudantes do Ensino Superior (PEFies) (PL n°3025/2020) será direcionado para:

  • I- A estudantes que não tenham concluído o ensino superior e não tenham sido beneficiados pelo Programa de Financiamento Estudantil (Fies);
  • II- Estudantes com débitos e dívidas anteriores com as Instituições de Ensino, que estão com dificuldade no pagamento das mensalidades devido ao Estado de Calamidade Pública;
  • III- Os estudantes que recebem bolsas de estudo parciais de 50% (cinquenta por cento) ou de 25% (vinte e cinco por cento) do Programa Universidade para Todos – PROUNI.
  • Art. 3º Serão beneficiários do PEFies:
    Paragrafo único: Os brasileiros não portadores de diploma de curso superior, cuja renda familiar mensal per capita não exceda os valores de até 12 (doze) salários-mínimos e regularmente matriculados em cursos superiores não gratuitos.

Os estudantes pedem também a redução das mensalidades das universidades já que estão tendo aulas na modalidade EAD e pagando o mesmo que pagavam para ter aulas presenciais antes da pandemia.

A inadimplência cresceu 72% no mês de abril em comparação com o mesmo mês do ano passado, segundo dados do Instituto Semesp. Este dado faz parte da Pesquisa sobre Cenário Econômico Atual das IES Privadas.

A evasão escolar, que é quando o aluno desiste de estudar ou tranca a matrícula, também cresceu e registrou 32,5% neste mesmo período.

O Semesp acredita que a inadimplência e a evasão são motivadas pela pandemia do coronavírus, que trouxe desemprego, redução de renda e incerteza sobre o cenário político-econômico do país.

Na próxima semana, os estudantes organizaram a Semana em Defesa dos Estudantes e Professores das Universidades Privadas, que vai acontecer pela internet através do twitter e YouTube. Confira a programação:

Imagem
Imagem: Twitter

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira, formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo, atua como do redator do portal FDR produzindo matérias sobre economia em geral e também como repórter do site Aparato do Entretenimento cobrindo o mundo da TV e das artes.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA