Auxílio emergencial foi repassado indevidamente para 229 mil servidores

A Controladoria Geral da União (CGU) identificou o pagamento do auxílio emergencial de forma indevida para cerca de 299 mil servidores públicos estaduais e municipais. Após ter consentimento sobre o caso, o governo bloqueou a quantia .

Auxílio emergencial foi repassado indevidamente para 229 mil servidores
Auxílio emergencial foi repassado indevidamente para 229 mil servidores (Imagem: FDR)
publicidade

Essa informação é do ministro da CGU, Wagner Rosário, que participou de uma audiência pública da comissão que acompanha as ações do governo no combate ao novo coronavírus.

Rosário, reconheceu que: “A gente tem encarado uma situação de muitas tentativas de fraude nos recursos do auxílio emergencial. Numa parceria com estados e municípios, cruzamos e identificamos de 299 mil servidores de todos os entes recebendo recursos do auxílio emergencial. É um recurso que a gente tem que estar muito atento”.

Esses 299 mil casos representam cerca de 0,45% do total de 65,2 milhões de pessoas que já receberam o auxílio desde o mês de abril.

O auxílio emergencial é pago para os trabalhadores informais, trabalhadores informais, MEIs (microempreendedores individuais), autônomos e desempregados e para os beneficiários do programa Bolsa Família.

O valor pago, varia de R$600 ou de R$1.200 para as mães que são chefes de família.  Inicialmente, o governo iria fazer o pagamento apenas por três meses. Porém, por conta da pandemia ter se estendido, o auxílio também foi estendido por mais duas parcelas.

Como receber?

Os outros beneficiários vão receber por meio do Cartão de débito virtual. Com ele é possível usar os R$600 para realizar a compra pela internet em mais de mil sites e aplicativos, além de poder pagar contas de água e luz.

Por agora, o cartão só está disponível para os beneficiários do Auxílio Emergencial e do Benefício Emergencial de Preservação do Emprego e da Renda (BEm). 

Para solicitar o cartão é preciso ter o aplicativo da Caixa tem. Após acessar, na tela inicial terá um ícone denominado “Cartão de Débito Virtual” e clicar, após isso, vai abrir uma página como se fosse uma troca de mensagem.

É só clicar na opção “Usar agora meu Cartão de Débito Virtual”. O aplicativo vai solicitar a senha de acesso que você cadastrou para entrar no aplicativo.

Ao informar a senha, aparecerá uma imagem com as informações do seu cartão, como número, nome, validade e código de segurança. Basta digitar corretamente conforme orientação da loja.

Jheniffer FreitasJheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Atualmente, é redatora do portal FDR, produzindo pautas sobre economia popular e finanças.