Urgente! Reabertura no DF fica ameaçada após ordem judicial

Reabertura do comércio no Distrito Federal é barrada pela justiça. Nessa quarta-feira (08), o juiz Daniel Eduardo Branco Carnachioni concedeu uma liminar decretando a suspensão da retomada de academias, salões de beleza, bares, restaurantes e escolas. De acordo com o magistrado, se o governo descumprir a ação deverá pagar uma multa diária de até R$ 500 mil. Entenda os detalhes no texto abaixo.  

Urgente! Reabertura no DF fica ameaçada após ordem judicial (Imagem: Reprodução - Google)
Urgente! Reabertura no DF fica ameaçada após ordem judicial (Imagem: Reprodução – Google)

Na última semana, o governo do Distrito Federal informou que os centros comerciais, educacionais e as áreas de esporte, lazer e beleza, poderiam ter seus estabelecimentos abertos. A decisão foi tomada mesmo com a região em estado de calamidade pública, mediante a contaminação do novo coronavírus 

Segundo os dados da secretaria de saúde, Brasília já contabiliza mais de 789 mortes e mais de 62 mil infectados. O número de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI)  já apresenta uma ocupação superior a 83% e na rede privada os hospitais estão com lotação de 95%.  

Diante deste cenário, a população se reuniu para reivindicar o plano de retomada. Para isso, foi criada uma ação popular, encabeçada pelo advogado Marivaldo Pereira, o jornalista Hélio Doyle, o cientista político Leandro Couto e o integrante do Conselho de Saúde Rubens Bias Pinto.  

Com o processo em mãos, o Juiz avaliou a proposta e afirmou que a decisão de retornar a população nas ruas coloca em risco a vida dos cidadãos.  

“Em todos os países do mundo que foram bem sucedidos no controle desta grave pandemia, as únicas medidas eficientes capazes de conter a proliferação do vírus foram o isolamento e o distanciamento social’, pontuou. 

Desse modo, o mesmo definiu que o isolamento vale até que “apresente estudos técnicos e científicos de profissionais da área de saúde pública, médicos, sanitaristas ou cientistas, que respaldem as medidas de flexibilização do isolamento e distanciamento social”. 

Possibilidade de reabertura 

Sobre as chances e prazos para que o comércio e demais setores voltem a funcionar, o magistério informou que levará em consideração os números de infeções.

Se o índice de vítimas foi minimizado, mediante a apresentação de um plano de segurança para o funcionamento da economia, o Distrito poderá reabrir as portas. 

“Na medida em que o isolamento e o distanciamento social eram flexibilizados por sucessivos decretos, na mesma proporção, os casos aumentaram exponencialmente e o Distrito Federal passou a flertar com uma grave crise sanitária e o risco iminente de colapso no sistema público e privado de saúde”. 

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestra em ciências da linguagem pela Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo na mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.