publicidade

O Ministério da Economia informou que o governo deve prorrogar a antecipação do auxílio-doença. No começo, a ideia é que esse auxílio fosse antecipado apenas até outubro, mas pode ser dificultoso para aqueles que moram em locais onde não há agências próximas para o atendimento da perícia.

Antecipação do auxílio doença deve durar até outubro; conheça as regras
Antecipação do auxílio doença deve durar até outubro; conheça as regras (Imagem: Reprodução/Google)
publicidade

Essa proposta está sendo analisada pela Secretaria Especial de Previdência e Trabalho e pelo INSS, segundo informações do ministério. 

A antecipação do auxílio doença em um salário mínimo que atualmente é de R$1.045 foi uma medida adotada no período de enfrentamento da pandemia causada pelo coronavírus, para evitar aglomerações nas agências que tiveram o seu atendimento presencial suspenso na pandemia.

A data do dia 13 de julho é a oficial para o retorno gradual do atendimentos nas agências, mas os peritos médicos solicitaram ao Ministério da Economia que essa abertura seja suspensa e alertaram que a decisão pode ser um incentivo do governo para que as pessoas se aglomerem, principalmente as de grupo de risco. 

Em uma carta, enviada para o secretário Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Bruno Bianco, a Associação Nacional dos Peritos Médicos Federais (ANMP) argumentando que o momento não é adequado para a abertura no dia 13 de julho, como previsto, devido à manutenção do grau elevado de contágio pelo novo coronavírus.

Sem a realização da perícia presencial, o segurado não pode receber o benefício. Sendo assim, ele recebe só a antecipação de um salário mínimo

Após a reabertura da agência, o segurado deve ir até lá para passar pela perícia e a diferença do benefício é paga.

Neste momento de pandemia, os segurados enviam os documentos pelo Meu INSS e os peritos analisam, porém, isso não é considerado perícia médica. É como uma pré-perícia para a pessoa receber esse adiantamento e não ficar sem nenhum auxílio na pandemia. O procedimento completo não pode ser feito por telemedicina.

Recebem o auxílio doença os beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que ficarem impedidos de trabalhar por conta de doença ou de acidente, por mais de 15 dias consecutivos.

COMENTÁRIOS

Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Atualmente, é redatora do portal FDR, produzindo pautas sobre economia popular e finanças.

VEJA TAMBÉM