publicidade

O governo de Jair Bolsonaro já está elaborando um novo programa de auxílio, que será chamado de Renda Brasil. Ele funcionará como um aperfeiçoamento do Bolsa Família e deve ter como foco atender à população mais vulnerável, que hoje está recebendo o auxílio emergencial.

Renda Brasil vai beneficiar todos os inscritos no auxílio emergencial?
Renda Brasil vai beneficiar todos os inscritos no auxílio emergencial? (Foto:Google)
publicidade

Já para uma outra partes dos beneficiários do programa, o governo quer investir para incentivar o emprego formal, por meio da Carteira Verde-Amarela.

Ambas as iniciativas devem funcionar de forma combinada, com o intuito de substituir o auxílio emergencial de R$600 pago durante a pandemia. 

O auxílio foi criado neste período de isolamento social, para diminuir os efeitos econômicos causados pelo coronavírus. 

O governo decidiu ainda, que vai prorrogar por mais três meses o pagamento do auxílio, com parcelas que terão os seus valores decrescentes, ou seja, diminuindo a cada novo depósito. 

A equipe econômica do governo avaliou que o auxílio fez o país descobrir um grupo de pessoas muito vulneráveis que não possuíam assistência do governo e não estavam cadastrados no programa Bolsa Família. E precisam continuar recebendo o benefício.

Renda Brasil

O Renda Brasil vai ser voltado para parte desse público. A ideia do governo é fazer com que esse novo programa assistencial possa acolher um grupo de pessoas que após o fim do pagamento de R$600 vai permanecer com a sua renda baixa, ou terá grandes dificuldades de retornar ao mercado de trabalho. 

Atualmente, 64,1 milhões de pessoas recebem o auxílio emergencial, dentre eles 19,9 milhões estão cadastrados no Bolsa Família.

O lançamento oficial será feito após o pagamento de todas as parcelas do auxílio emergencial.

O valor do benefício pago ainda não foi divulgado mas se estima que seja menor que o auxílio emergencial, que hoje é de R$600.

A previsão é que o Renda Brasil comece a valer a partir do segundo semestre de 2020, depois que todas as parcelas do auxílio forem pagas e a expectativa é que a pandemia já esteja regredindo. 

Esse será um momento delicado na economia, e por isso, o programa pode ser um grande benefício. 

O anúncio feito pelo ministro da economia, Paulo Guedes, que deixou claro que o novo programa será destinado aos 38 milhões de brasileiros que estão cadastrados no auxílio emergencial, e que terá impacto sobre os regimes de contratações.

COMENTÁRIOS

Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Atualmente, é redatora do portal FDR, produzindo pautas sobre economia popular e finanças.

VEJA TAMBÉM