Empréstimo para capital de giro de micro empresas será ampliado no BNDES

Pequenos e médios empresários ganharão novos recursos promovidos pelo BNDES. Nessa semana, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social informou que irá ampliar o valor da linha de crédito ofertado para os empreendedores durante a crise do novo coronavírus. De acordo com o comunicado, o serviço contará com um acréscimo de R$ 5 bilhões, ofertados exclusivamente para que as micro empresas, e as de pequeno e médio porte no uso de capital de giro.  

Empréstimo para capital de giro de micro empresas será ampliado no BNDES (Imagem: Reprodução - Google)
Empréstimo para capital de giro de micro empresas será ampliado no BNDES (Imagem: Reprodução – Google)

De acordo com o presidente do banco, Gustavo Montezano, a decisão tem como finalidade auxiliar os clientes do BNDES durante o tempo da pandemia. Em uma live realizada nesta quinta-feira (25), o gestor afirmou que os primeiros R$ 5 bilhões ofertados já foram praticamente esgotados 

“Quando abrimos a linha de cinco bilhões, a gente tinha certeza que ela ia ficar até dezembro, mas dado que a crise se agravou tanto e foi tão dramática, ela acabou, esgotando em duas semanas e naturalmente vamos expandir mais cinco bilhões”, disse ele durante uma transmissão do BTG Pactual pela internet. 

Questionado sobre como a instituição fará para retomar sua rotatividade econômica, Montezano afirmou que tal procedimento será feito a partir da estabilidade da bolsa de valores. De acordo com ele, quando o período de volatilidade das ações se encerrar, a quantia ofertada será retomada.  

“A gente vai retomar a agenda e até 2022 a carteira vai estar bem mais reduzida“, afirmou. 

Outro ponto comentado pelo gestor foi sobre a disponibilidade do créditoMontezano reforçou que o valor é livre para que as micro empresas escolham como investir, mas relembrou a importância de garantir o capital de giro.  

Os empréstimos estão sendo disponibilizados para todas as marcas que tenham um faturamento anual de até R$ 300 milhões. Até agora, dos R$ 5 bilhões, R$ 4,6 bilhões já foram liberados. Cada empresa pode até acesso a até R$ 70 milhões, com carência de 24 meses e pagamento de até 60 meses.  

Segundo o último balanço feito pelo BNDES, dos envios realizados, 63% se destinaram às médias empresas, 29% às pequenas e outros 7% às microempresas, diz o banco. 

Eduarda AndradeEduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.