Atenção! Governo vai liberar mais R$1,2 mil em parcelas do auxílio emergencial

Nesta quinta-feira (25), em uma live, o ministro da Economia, Paulo Guedes e o Presidente Jair Bolsonaro, disseram que o governo vai prorrogar o pagamento do auxílio emergencial por mais três parcelas. 

Atenção! Governo vai liberar mais R$1,2 mil em parcelas do auxílio emergencial
Atenção! Governo vai liberar mais R$1,2 mil em parcelas do auxílio emergencial (Foto: FDR)

Os dois disseram que os valores serão decrescentes, ou seja, vão diminuindo a cada nova etapa.

O primeiro pagamento será de R$500, o segundo de R$400 e o terceiro de R$300, o que vai totalizar um pagamento de R$1.200 a mais para os brasileiros. 

Na transmissão, o Presidente Jair Bolsonaro disse que “O auxílio emergencial vai partir para uma adequação. Serão, com toda certeza, R$ 1.200, em três parcelas. Devem ser, estamos estudando, R$ 500, R$ 400 e R$ 300”, afirmou Bolsonaro.

Logo em seguida, Guedes disse “Tivemos três meses de R$ 600. Vamos ter mais três descendo. R$ 500, R$ 400 e R$ 300.”

Aqueles que ainda não se inscreveram para receber o auxílio, devem ficar atentos já que o prazo vai até o dia 2 de julho. A solicitação pode ser realizada pelo site da caixa: auxilio.caixa.gov.br ou pelo aplicativo Caixa-Auxílio Emergencial.

Lembrando que os inscritos no Bolsa Família e CadÚnico foram automaticamente inclusos nesse sistema. Caso não tenha sido beneficiado, o cidadão em específico não corresponde a um dos requisitos para participar.

O anúncio da prorrogação foi feito em um dia marcado por idas e vindas sobre o assunto. 

Na parte da manhã de quinta-feira (25), o ministro-chefe da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, chegou a publicar numa rede social detalhes sobre a nova rodada de pagamentos, mas logo depois apagou a mensagem.

“O governo vai pagar 3 parcelas adicionais (de R$500, R$ 400 e R$ 300) do auxílio emergencial. A proposta faria o benefício chegar neste ano a pelo menos R$ 229,5 bilhões”, postou Ramos.

Depois da mensagem ser deletada, o Ministério da Cidadania chegou a convocar uma coletiva sobre o programa para a tarde de ontem, mas depois ela foi cancelada.

O auxílio emergencial estava previsto para durar mais três meses, com três parcelas de R$600. Mas por conta da pandemia causada pelo coronavírus ter se agravado, fez com que o governo planejasse essa extensão de pagamentos.

De acordo com um interlocutor do ministro da Economia, a extensão teria um custo de aproximadamente R$ 100 bilhões, pois cada pagamento de R$ 600 custa aos cofres públicos R$ 51 bilhões. 

Essa prorrogação do auxílio emergencial com os novos valores depende de uma aprovação no Congresso.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Há dois anos é redatora do portal FDR, onde acumula bastante experiência em produção de notícias sobre economia popular e finanças.