ESTES são os erros mais frequentes que levam o Imposto de Renda a cair na malha fina

Muitos contribuintes têm medo de cair na malha fina do Imposto de Renda, após enviar a declaração. Alguns acreditam que se trata de um sorteio aleatório do sistema, que escolhe um CPF qualquer. No entanto, a análise é mais minuciosa e por isso, requerer atenção do contribuinte no momento de preencher o documento.

5 atitudes que podem incluir seu Imposto de Renda na malha fina
5 atitudes que podem incluir seu Imposto de Renda na malha fina (Foto: Google)

Para ajudar, vamos mostrar 5 situações que podem causar erro e aumentar as chances de cair na malha fina. Veja:

  1. Erro de digitação;
  2. Declarar dependentes em comum;
  3. Omitir renda;
  4. Omitir renda de dependentes;
  5. Incluir gastos com saúde indevidamente.

Justamente pelas situações descritas, os contribuintes acabam tendo problemas. O importante é que se tenha muita atenção durante o preenchimento.

De forma geral, é preciso entender que, para a Receita Federal, a malha fina é uma espécie de peneira. Nela, todas as declarações passam e aquelas que contém discrepâncias acabam ficando pelo caminho.

Em resumo, a ideia de que a malha fina possa ser aleatória, não é válida. Basicamente, todos os contribuintes têm as mesmas chances de passar por ela. Isso porque os erros de digitação são muito comuns e podem acontecer com qualquer pessoa.

É preciso entender, também, que errar uma letra no nome, pode não ser tão prejudicial. O que pode acarretar problemas são erros no número do CPF, CNPJ ou até mesmo em meio aos dados sobre renda e pagamentos. Por esse motivo, é imprescindível verificar inúmeras vezes antes de fazer o envio.

Nas opções sobre os dependentes, são erros que acontecem muito em situações onde ocorreu um divórcio. Muitas vezes os ex-companheiros declaram os filhos como dependentes em ambas as declarações e isso causa divergência na Receita Federal.

Além da renda dos dependentes, é necessário ter muita atenção com a própria renda. Podemos dizer que um erro, nessa situação, é ainda mais grave. O ideal é que o contribuinte faça a declaração do Imposto de Renda com todos os informes de rendimentos em mãos.

Outro ponto importante e que deve ser levado em consideração é que, para facilitar, o declarante deve separar todos os documentos necessários antes de começar o preenchimento da declaração. Isso vai facilitar e muito na hora de evitar erros e também diminuí as chances de cair na malha fina.

 

 

 

 

 

Gostou do conteúdo? Siga @fdrnoticias no Instagram e FDR.com.br no Facebook para ver as últimas notícias que impactam diretamente no seu bolso e nos seus direitos.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Amanda Castro
Amanda Castro é graduada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP) e graduanda de Administração pela Secretaria de Educação e Esportes de Pernambuco (SEE). É responsável pela área de negócios, tráfego e otimização SEO do portal FDR. Além disso, atua como redatora do portal FDR e demais portais de notícias desde 2017, produzindo conteúdo sobre economia, finanças pessoais e programas sociais.