Caiu na malha fina do IR? Saiba se tem direito a restituição

O calendário de prestação de contas do Imposto de Renda 2020 já começou. O envio das declarações estão sendo feitos desde a última semana e se estenderão até o dia 30 de abril. No entanto, há ainda quem esteja consultando os valores das restituições do ano passado, conferindo se o nome está entre as listas da malha fina do IR ou não.

Caiu na malha fina do IR? Saiba se tem direito a restituição (Imagem: Reprodução - Google)
Caiu na malha fina do IR? Saiba se tem direito a restituição (Imagem: Reprodução – Google)

A malha fina do IRPF trata-se de uma rede com contribuintes que tiveram erros encontrados em seus documentos. Ao enviar a declaração para a Receita Federal, o cidadão fica sujeito a uma análise de dados, de modo que o órgão possa validar se os números repassados condizem com a renda levantada ao longo dos últimos 12 meses.

Quando há inconstância nos valores, a Receita direciona o contribuinte para a malha fina, a fim de que ele possa revisar sua declaração e conferir se todos os extratos foram enviados devidamente.

Leia também: Deduções do IRPF 2020: saiba quanto pode incluir na sua declaração

Somente após a aprovação de uma declaração retificadora é que o mesmo terá direito a receber suas restituições, se seus recursos financeiros permitirem.

Como saber se caiu na malha fina do IR

Normalmente, a Receita Federal envia um comunicado informando que os valores repassados estão apresentando erros. No entanto, quem desejar consultar de forma mais rápida e eficaz, pode acessar pelo site da própria RF, ligando para o Receitafone (146) ou conferindo por meio do aplicativo “Meu Imposto de Renda”.

Em ambas as formas, é preciso fornecer o número do CPF para que o registro seja consultado. Se for comprovado a presença na malha fina, será necessário acessar o programa do IPRF e solicitar uma declaração retificadora.

Leia também: CNH Social: saiba quem tem direito ao programa

O procedimento é inteiramente digital e resume-se em uma nova declaração de forma revisada, levando em considerações os pontos de inconstâncias apontados pela RF. Após o envio e validação do documento é que os valores de restituição começam a ser depositados seguindo o calendário oficial.

Esse ano, as restituições serão liberadas entre os meses de maio e setembro e a ordem de pagamento será definida de acordo com o prazo de envio. Isso significa que, quanto mais cedo enviar a declaração, mais rápido receberá o pagamento.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA