Prefeitura de São Paulo libera volta do comércio a partir de hoje (10); saiba o que reabre

Comércio de São Paulo volta a funcionar. Nessa terça-feira (9), o prefeito Bruno Covas (PSDB) assinou um decreto no qual permite que 27 setores retomem suas atividades após o período de quarentena. De acordo com o documento, lojas de roupa, sapatos, imobiliárias, serviços de turismo, entre outros, poderão reabrir as portas. Os estabelecimentos estavam fechados desde o dia 23 de março, quando a gestão obrigou a implicação da quarentena.  

publicidade
Prefeitura de São Paulo libera volta do comércio a partir de hoje (10); saiba o que reabre
Prefeitura de São Paulo libera volta do comércio a partir de hoje (10); saiba o que reabre (Imagem: Reprodução/Google)

No entanto, é preciso ficar atento, pois há uma série de medidas que precisão ser adotadas nessa fase de retomada. Os funcionários precisarão estar devidamente equipados com máscaras e luvas. Além disso, as empresas deverão ofertar álcool em gel e respeitar o limite de 1 cliente por atendente.  

No que diz respeito aos horários, a maioria dos lojistas terão autorização para funcionar entre as 11h e às 15h. Já as imobiliárias deverão abrir por apenas 4h diárias e esse serviço não poderá ser ofertado no horário de pico.

publicidade

Todos os estabelecimentos precisarão cumprir o limite máximo de 20% de pessoas de acordo com o espaço, e ficarão sujeitos a multas em caso de violação das regras.  

“A expectativa é que amanhã a gente consiga assinar com o setor de shopping centers para que eles possam voltar a funcionar a partir desta quinta-feira, 11. Com isso, seriam cinco setores que poderiam voltar a funcionar na cidade, a partir do momento em que nós fomos classificados na fase 2 do Plano São Paulo”, disse o prefeito em vídeo enviado à imprensa. 

Apelo à população de São Paulo

Apesar de permitir que o comércio fosse reaberto, Bruno reforçou a importância da colaboração da população. Em entrevista, o prefeito solicitou para que todos permaneçam em suas casas e mantenham-se respeitando a quarentena.

Saídas devem ser realizadas apenas para atividades sociais, como necessidade de ir trabalhar, idas a centros de saúde e comprar mantimentos em farmácias e supermercados.  

“A cidade está em quarentena. Nós conseguimos controlar a disseminação do vírus. Ele ainda é uma realidade a ser enfrentada. Então quero pedir à população que evite deslocamentos desnecessários, que evite aglomeração, que continue a usar máscara e álcool em gel”, disse. 

Atualmente, a capital de São Paulo conta com mais de 84.862 casos confirmados 5.118 mortes por covid-19 

publicidade

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestra em ciências da linguagem pela Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo na mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.