Prefeitura de SP recua e não promete reabertura dos comércios na segunda-feira

Um dia após o governo de João Doria (PSDB) anunciar a retomada das atividades econômicas de forma gradual em São Paulo, a prefeitura de SP comandada por Bruno Covas (PSDB), evitou estipular um prazo para que os estabelecimentos reabrissem na capital.

Prefeitura de SP recua e não promete reabertura dos comércios na 2ª-feira
Prefeitura de SP recua e não promete reabertura dos comércios na 2ª-feira (Foto: Google)

De acordo com ele, na segunda-feira (1) a prefeitura vai começar a receber as propostas de protocolos de cada um dos setores e só depois da análise que será realizada pelo Desenvolvimento Econômico e Saúde, haverá a liberação ou não. Portanto, os comércios não vão reabrir no dia 1º.

Ainda segundo o prefeito, mesmo com esse anúncio de retomada, a cidade vai continuar de quarentena.

“O Estado permite que municípios possam reabrir as atividades a partir do dia 1º. Não disse que abre no dia 1°”, disse.

Covas agendou para a próxima quinta-feira (4), uma nova coletiva para que possa falar sobre o andamento da retomada do comércio. 

Por agora, o prefeito disse que a cidade vai continuar em quarentena, que está em vigor desde o dia 24 de março e que está mantida a fiscalização sobre os setores que não são considerados essenciais.

Na quarta-feira (27), Doria fez uma coletiva para anunciar o novo plano de abertura gradual das atividades no estado. 

O plano apresentado é dividido em cinco fases nas quais as cidades são enquadradas com base em critérios como: crescimento do número de casos, leitos de UTI disponíveis e índices de distanciamento social.

São Paulo está na fase 2, de cor laranja, que permite a reabertura com restrições, de shopping centers, lojas de rua, atividades imobiliárias, concessionárias e escritórios. 

Segundo a prefeitura de SP, essa retomada vai depender dos protocolos de segurança e saúde que vão ser apresentados por cada um dos setores. 

Na próxima segunda-feira, começam a ser recebidos os pedidos de volta à ativa por meio de uma página na internet, o endereço é: prefeitura.sp.gov.br/retomada

As propostas serão analisadas primeiro pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Trabalho (SMDET) e depois pela Vigilância Sanitária.

Apenas depois disso serão aprovados os protocolos a reabertura será autorizada. Os requisitos necessários para conseguir o aval para funcionar são, entre outros: 

  • A adoção de medidas de higiene e testagem;
  • Controle de circulação de pessoas;
  • Capacidade de autorregulação e fiscalização de cada setor;
  • Proteção a funcionários e consumidores. 

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Há dois anos é redatora do portal FDR, onde acumula bastante experiência em produção de notícias sobre economia popular e finanças.