Veja Também | FDR.TV


 

De acordo com os dados divulgados pela Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs), o crédito que é repassado para o comércio por meio das credenciadoras somam mais de 62 bilhões de reais. O registro é resultado dos índices contabilizados desde o início da pandemia causada pelo coronavírus.

Crédito ao comércio repassado por credenciadoras soma R$62 bilhões
Crédito ao comércio repassado por credenciadoras soma R$62 bilhões (Foto: Google)
publicidade

Esses recursos veem de operações de antecipação de recebíveis realizadas entre os dias 15 de março e 15 de maio. 

Desse total, foram liberados cerca de R$20 bilhões para as microempresas e para os microempreendedores individuais (MEI).

De acordo com a nota enviada pelo presidente da Abecs, Pedro Coutinho, esse setor vem sendo acompanhado de perto.

“O setor de cartões vem acompanhando de perto os efeitos da crise e tem intensificado a liberação de recursos para ajudar pequenos, médios e grandes negócios a atravessarem este período com menos impacto”, afirma.

Além disso, as credenciadores se colocaram à disposição do Ministério da Economia, do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e do banco central, para que possam se ajudar por meio das máquinas de cartão, na distribuição de recursos emergenciais e das linhas de empréstimo do governo.

Esta iniciativa poderia descongestionar os bancos, aumentar a flexibilidade dos recursos e alcançar mais público. Apesar disso, estão enfrentando resistências e o projeto foi vetado pelo presidente Jair Bolsonaro. 

Agora, o setor de cartões está trabalhando para incentivar o pagamento por meio da tecnologia NFC (Near Field Communication), ou seja, por aproximação.

Para esse momento, essa forma de pagamento é ótima, pois permite transações sem que haja contato físico e sem necessidade de digitação de senha para valores de até R$ 50, ajudando a conter a disseminação do coronavírus.

Essa modalidade já é aceita no comércio em geral e no transporte público de algumas capitais, como na cidade de São Paulo com o cartão Nubank.

Desde o início de maio, nos pedágios das rodovias Anchieta, Imigrantes, Ayrton Senna e Carvalho Pinto, também no Estado de São Paulo, os motoristas podem fazer o pagamento dessa forma.

 

COMENTÁRIOS

Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Atualmente, é redatora do portal FDR, produzindo pautas sobre economia popular e finanças.