Governo de SP ameaça cancelar reabertura dos comércios no dia 11

Até o momento, a principal forma de se proteger do coronavírus é manter o isolamento social. Porém em São Paulo, a taxa de isolamento vem caindo e isto pode acarretar no adiamento da reabertura dos comércios no estado, até o momento o fim da quarentena está marcado para 11 de maio. Na quinta-feira (30), véspera do feriado do Dia do Trabalhador, a taxa de isolamento foi a menor registrada, apenas 49%. Já no feriado, foi registado 56%.

Governo de SP ameaça cancelar reabertura dos comércios no dia 11
Governo de SP ameaça cancelar reabertura dos comércios no dia 11 ( Foto: Google)
publicidade

Catanduva é o município que registra a menor taxa de isolamento com apenas 44%. Já o maior índice de pessoas em isolamento acontece em São Sebastião, sendo de 69%.
São Paulo é o Estado que mais sofre com o coronavírus no Brasil. Já são mais de 31 mil casos e 2.500 mortes pela covid-19.

O isolamento social e a quarentena foram decretadas pelo governador João Doria até o dia 11 de maio, para quando está previsto um plano de reabertura dos comércios gradualmente.

Mas, se a taxa de isolamento continuar caindo, as autoridades já anunciaram que não acontecerá a reabertura na data prevista.

Na cidade de São Paulo, já acontece o bloqueio parcial de algumas das principais avenidas após a determinação do prefeito Bruno Covas. É mais uma medida para forçar as pessoas a ficarem em casa.

Estes bloqueios querem frear a saída de veículos na tentativa de ampliar a taxa de isolamento social no município, que se encontra menor que 50%. O ideal para combater a contaminação do novo coronavírus, de acordo com as autoridades de saúde, é de 60% a 70%.

A Prefeitura informou que os bloqueios podem ser ampliados durante todo o dia caso a taxa de isolamento não suba. Todos os esforços estão sendo feitos para desestimular as saídas desnecessárias de casa.

Plano São Paulo de reabertura dos comércios

Plano São Paulo foi o nome dado a esta estratégia de reabertura da economia após a quarentena. Para determinar de que forma o comércio volta a operar, serão consideradas a situação de cada região ou cidade do estado.

Cada local receberá uma classificação que leva em conta de que forma a doença está evoluindo e serão três níveis de risco: zona vermelha, zona amarela e zona verde, que consideram a gravidade local.

Todos os dias, os leitos vagos nos hospitais de cada local será monitorado. Desta forma são definidos o quanto o isolamento pode ser afrouxado.

Paulo AmorimPaulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira, formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo, atua como do redator do portal FDR produzindo matérias sobre economia em geral e também como repórter do site Aparato do Entretenimento cobrindo o mundo da TV e das artes.