Calendário IPVA SP 2020: começou o vencimento da segunda parcela

Nesta semana, começou o prazo para os motoristas realizarem o pagamento da segunda parcela do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) deste ano no estado de São Paulo. As datas são definidas no calendário IPVA SP 2020 e seguem a placa do veículo. 

Calendário IPVA SP 2020: começou o vencimento da segunda parcela
Calendário IPVA SP 2020: começou o vencimento da segunda parcela (Imagem:Reprodução/Google)

O contribuinte pode pagar o tributo em cota única, porém ele não terá mais o desconto de 3%. O período para finalizar o débito com esse desconto foi permitido até o mês de janeiro.

Leia Também: IPVA SP 2020: saiba como evitar o pagamento com multa

As datas de vencimento da segunda parcela e da cota única sem o desconto variam conforme o número final da placa do veículo. E foram comunicadas por meio do calendário IPVA SP 2020. 

O vencimento se iniciou com os carros com placa final 1, e vai finalizar para placas terminadas em 0 no dia 24 de fevereiro. 

Calendário IPVA SP 2020

Mês Janeiro Fevereiro Março
Parcela 1ª Parcela ou Cota Única COM Desconto 2ª Parcela ou Cota Única SEM Desconto 3ª Parcela
Placa Dia do Vencimento Dia do Vencimento Dia do Vencimento
Final 1 09/jan 11/fev 11/mar
Final 2 10/jan 12/fev 12/mar
Final 3 13/jan 13/fev 13/mar
Final 4 14/jan 14/fev 16/mar
Final 5 15/jan 17/fev 17/mar
Final 6 16/jan 18/fev 18/mar
Final 7 17/jan 19/fev 19/mar
Final 8 20/jan 20/fev 20/mar
Final 9 21/jan 21/fev 23/mar
Final 0 22/jan 24/fev 24/mar

 

O valor a ser pago pode ser checado pelos motoristas por meio das agências bancárias, terminais de autoatendimento ou pelo internet banking. Para isso, é só informar o número do Renavam do veículo.

O boleto ainda pode ser impresso e a quantia verificada no site da Secretaria Estadual da Fazendo, informando o número da placa e o Renavam.

O IPVA é um imposto Estadual e por isso, suas datas e seus valores variam de uma região para outra.

A quantia a ser cobrada é definida com base na tabela Fipe, que indica o preço de mercado do automóvel. Multiplicado pelas alíquotas presentes no código tributário.

Caso o pagamento não seja feito, será realizado o acréscimo de multa e juros sobre os valores não quitados. Além disso, sem realizar esse pagamento o motorista não pode licenciar o seu carro. E corre o risco de ter o bem apreendido, caso seja parado por autoridades.

Leia Também: Saque do abono salarial 2020: saiba quais as regras para receber seu benefício

O proprietário do veículo ainda vai ter o seu nome inscrito em dívida ativa, assim, não poderá solicitar crédito nos bancos. 

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Atualmente, é redatora do portal FDR, produzindo pautas sobre economia popular e finanças.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA