FIM DA CNH: carteira deixa de ser obrigatória para ESTES condutores

Recentemente, o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) estabeleceu novas diretrizes que impactam a exigência da Carteira Nacional de Habilitação para determinados veículos, podendo determinar o fim da CNH para alguns condutores. 

Caption

As recentes mudanças regulamentares apontam para o fim da CNH em algumas situações específicas, marcando uma transformação significativa no cenário da habilitação. As alterações estão presentes nas normas de trânsito pela Resolução nº 996/2023.

Para milhares de brasileiros, a CNH representa um sonho essencial, sendo crucial para os motoristas no país. A medida visa aprimorar a distinção entre diversas categorias de veículos. 

A CNH, além de regular a condução, desempenha o papel de definir as categorias de veículos que o condutor está apto e autorizado a dirigir. Entretanto, as recentes mudanças regulamentares indicam uma possível evolução no cenário, questionando a necessidade desse documento para determinadas situações específicas.

Nova lei determina fim da CNH

Recentes alterações nas regulamentações de trânsito promoveram uma significativa transformação, especialmente no que diz respeito à obrigatoriedade de certos equipamentos. 

Entre as mudanças, destacam-se a necessidade de campainhas e espelhos para bicicletas e bicicletas elétricas, juntamente com a implementação de um protocolo de registro para ciclomotores. 

A Resolução, ao definir as classificações de ciclomotores, bicicletas elétricas e equipamentos de mobilidade individual, como patinetes, sinaliza uma abordagem mais abrangente na regulamentação do tráfego.

Quem será beneficiado pelo fim da CNH? 

Com o intuito de aprimorar a regulamentação do tráfego, recentes modificações nas classificações de veículos impactam diretamente os condutores, exigindo uma atenção especial às novas normas e às obrigações legais associadas à CNH

Notavelmente, a posse de habilitação torna-se um requisito indispensável para a maioria das motocicletas, ciclomotores e motonetas. Portanto, para pilotar esses veículos, é imperativo possuir a Autorização para Conduzir Ciclomotores (ACC) ou a CNH na categoria A

Essa medida não apenas garante a segurança nas vias públicas, mas também se estende ao processo de registro e emplacamento desses meios de transporte, assegurando que os condutores estejam devidamente treinados.

Entretanto, é importante ressaltar a exceção à obrigatoriedade para bicicletas elétricas e tradicionais, patinetes, monociclos e hoverboards, proporcionando uma flexibilidade adicional para os adeptos desses meios de locomoção mais leves.

Laura AlvarengaLaura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.
Sair da versão mobile