Novo lote de DINHEIRO ESQUECIDO promete bolada para milhares de brasileiros

Parece difícil de acreditar, mas há pessoas que têm dinheiro esquecido nos bancos. De acordo com o Banco Central, o lote de dinheiro que poderia ser recuperado, mas o dono não se interessa em resgatar, chega a R$ 7,5 bilhões. Ainda é possível receber a quantia, o processo é totalmente online.

Novo lote de DINHEIRO ESQUECIDO promete bolada para milhares de brasileiros
Novo lote de DINHEIRO ESQUECIDO promete bolada para milhares de brasileiros (Imagem: FDR)

Segundo a publicação do Banco Central neste mês, até dezembro do ano passado haviam R$ 7,59 bilhões disponíveis para resgate no Sistema de Valores a Receber (SVR). O dinheiro esquecido pertence em sua maioria a pessoas físicas, são 39,9 milhões. Mas há 3,1 milhões de CNPJs com saldo disponível.

Quem tem dinheiro esquecido nos bancos?

O dinheiro esquecido estão principalmente em bancos, que concentram quase R$ 4,4 bilhões do total. Mas, ainda existem disponíveis saldos em:

  • Administradoras de consórcio — R$ 2,2 bilhões;
  • Cooperativas – R$ 753 milhões
  • Instituições de pagamento – R$ 116,2 milhões;
  • Financeiras – R$ 108,4 milhões;
  • Corretoras e distribuidoras – R$ 9,4 milhões;
  • Outros: R$ 4,5 milhões.

São valores que poderiam ser resgatados, mas que por alguma razão não foram sacados. Seja por encerramento da conta, por falta de contato entre instituição e cliente, e outros motivos.

Além de pessoas físicas e pessoas jurídicas (empresas), os herdeiros de falecidos também podem verificar se há dinheiro esquecido pelo seu parente. Neste caso, o processo de resgate é mais burocrático porque vai exigir comprovação de parentesco.

Como resgatar o dinheiro esquecido?

O processo de consulta e resgate do dinheiro esquecido segue os mesmos procedimentos. Quem tem saldo disponível precisará fazer login no Gov.br e ter conta de nível prata ou ouro. O dinheiro é devolvido via PIX pela chave do número de CPF do titular.

  • Acesse o site do Banco Central;
  • Clique em “consultar valores a receber”;
  • Informe se é CPF ou CNPJ, o número do documento e a data de nascimento ou de abertura da empresa. Confirme;
  • Se o sistema reconhecer que há valores a serem sacados faça o login no Gov.br;
  • As quantias serão listadas por instituição, selecione clicando sobre aquela que deseja resgatar;
  • Informe que prefere receber por PIX;
  • Aguarde a transferência.

Lila Cunha
Autora é jornalista e atua na profissão desde 2013. Apaixonada pela área de comunicação e do universo audiovisual. Suas redes sociais são: @liilacunhaa, e-mail: [email protected]